PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Bilionário acusado de sonegação fiscal alega ter ‘demência avançada’

Homem de 80 anos também está em uma disputa com a Receita Federal

Com 80 anos, Brockman alega ter demência em estágio avançado
Por David Voreacos e Neil Weinberg
15 de Abril, 2022 | 09:01 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Um bilionário que está enfrentando o maior processo por sonegação fiscal contra uma pessoa física nos Estados Unidos está em rápido declínio cognitivo antes de uma decisão sobre se sua aptidão para ser julgado, disseram seus advogados.

Robert Brockman, de 80 anos, foi diagnosticado anteriormente com demência que “progrediu em um ritmo acelerado”, segundo processo judicial de quarta-feira (13) ajuizado por seus advogados. Uma infecção por coronavírus em dezembro, uma doença da próstata e uma condição conhecida como encefalopatia metabólica tóxica também deixaram Brockman com “disfunção cognitiva global aguda”, disseram seus advogados.

O juiz distrital dos EUA, George Hanks, está avaliando a competência de Brockman para ser julgado há cerca de cinco meses. Os promotores afirmam que Brockman está fingindo ou exagerando sua doença para evitar acusações de que ele evadiu impostos sobre US$ 2 bilhões em renda e lavou dinheiro.

Brockman acumulou sua fortuna na empresa de software para concessionárias de automóveis Reynolds & Reynolds antes de investir na empresa de private equity de Robert F. Smith, Vista Equity Partners. O processo do governo contra Brockman foca principalmente nos lucros da Vista.

PUBLICIDADE

Além do caso criminal, Brockman também está envolvido em uma disputa civil com a Receita Federal, que onerou fundos e ativos que dizem estar ligados a ele.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também