Tech

Apple: remessas de MacBooks atrasam com lockdowns na China

Linha mais completa do notebook tem entrega estimada para meados de junho nos EUA; maioria dos outros modelos não foi afetada

MacBook Pro
Por Mark Gurman
14 de Abril, 2022 | 11:20 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os consumidores estão enfrentando espera mais longa pelos principais laptops MacBook Pro da Apple (AAPL), um sinal de que os lockdowns na China podem estar contribuindo para os atrasos.

Consumidores dos EUA que tentam encomendar os mais recentes modelos de última geração da Apple agora estão tendo as estimativas de entrega adiadas para junho. A espera pela linha de baixo custo do MacBook Pro de 14 polegadas era até 26 de maio na quarta-feira (13).

Esses tempos de espera representam um salto em relação aos últimos dias, antes que os problemas da cadeia de suprimentos piorassem novamente.

Os atrasos ressaltam a dificuldade da Apple para manter sua cadeia de suprimentos funcionando sem problemas durante a pandemia – sobretudo porque a China segue com uma política de tolerância zero para surtos.

PUBLICIDADE

Mais de 30 empresas taiwanesas, incluindo a Quanta Computer, fabricante de laptops Apple, interromperam a produção na China por causa de lockdowns. No caso da Quanta, a empresa fechou uma fábrica em Xangai para cumprir com as restrições do governo.

A Apple, com sede em Cupertino, Califórnia, não respondeu a pedido de comentário.

A linha mais avançada do MacBook Pro da Apple está recebendo estimativas de entrega até 16 de junho nos EUA. A maioria dos outros Macs da Apple, incluindo o MacBook Air, MacBook Pro de 13 polegadas, iMac e Mac mini, não estão sendo afetados no momento. Esses modelos chegam no mesmo dia ou dentro de alguns dias.

As estimativas de entrega do Mac Pro, que geralmente demora mais a ser entregue por causa de seus recursos personalizados, ficam para maio. E a configuração mais avançada do novo computador desktop Mac Studio não chegará até a segunda quinzena de junho. Essa máquina só foi anunciada recentemente, no entanto, e pode estar tendo uma forte demanda inicial.

PUBLICIDADE

Na terça-feira (12), o fornecedor Pegatron suspendeu sua linha de montagem de iPhones em Xangai e Kunshan, mas as remessas do iPhone não parecem estar atrasadas até agora.

A Apple anunciará seus resultados do segundo trimestre em 28 de abril, possivelmente dando aos investidores mais clareza sobre seus desafios de fornecimento.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE