Negócios

Amazon cobrará taxa por combustível; como ficam os preços?

Empresa esperava normalização dos preços no pós-pandemia, mas guerra na Ucrânia e alta dos combustíveis mudou a perspectiva

Aumento será repassado ao consumidor final
Por Spencer Soper
14 de Abril, 2022 | 11:18 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Amazon cobrará uma taxa de combustível e inflação de 5% dos comerciantes online americanos que usam seus serviços de remessa, de acordo com documentos revisados pela Bloomberg, aumentando a pressão sobre os preços.

A sobretaxa, que está programada para começar em 28 de abril, será aplicada aos vendedores dos Estados Unidos que usam o serviço Fulfillment by Amazon que armazena, embala e envia produtos.

Em março, os preços ao consumidor dos EUA saltaram 8,5% em relação ao ano anterior, a maior alta desde 1981. Os preços da gasolina, já altos, saltaram desde que a Rússia invadiu a Ucrânia.

Os preços desgovernados levaram uma série de empresas a tomar medidas para compensar o aumento dos custos. As companhias aéreas estão aumentando os preços das passagens, Uber e Lyft no mês passado acrescentaram sobretaxas de combustível, e FedEx e UPS aumentaram os preços, principalmente por meio de sobretaxas que variam de acordo com o tipo de pacote.

PUBLICIDADE

Os comerciantes da Amazon já estavam enfrentando aumentos de taxas relacionados a custos que entraram em vigor em janeiro, em média de 5,2%.

“Os consumidores é que perdem”, disse Dan Brownsher, que administra a Channel Key, uma empresa de consultoria de comércio eletrônico de Las Vegas com mais de 50 clientes vendendo produtos na Amazon. “A Amazon já aumentou as taxas em janeiro, então os vendedores terão de aumentar os preços.”

Em um e-mail enviado a comerciantes na quarta-feira (13), a Amazon disse que fez grandes investimentos desde o início da pandemia para atender à crescente demanda. Isso incluiu dobrar a capacidade, contratar 750 mil funcionários adicionais e aumentar o salário médio dos funcionários de armazéns da Amazon de US$ 15 para US$ 18 por hora.

“Como muitos, tivemos aumentos de custos significativos e os absorvemos, sempre que possível, para reduzir o impacto em nossos parceiros de vendas”, segundo o e-mail.

PUBLICIDADE

A Amazon disse que, embora esperasse um retorno à normalidade este ano à medida que as restrições da pandemia diminuíssem, os preços dos combustíveis e a inflação apresentaram novos desafios.

A relação da Amazon com os comerciantes tem sido tensa nos últimos anos. Os vendedores reclamaram com órgãos reguladores que o poder da empresa permite que ela dite os termos. Além de pagar à Amazon para lidar com o envio, os comerciantes dizem que são obrigados a comprar publicidade para destacar seus produtos na Amazon.

Stacy Mitchell, co-diretora executiva do Institute for Local Self-Reliance, um grupo de defesa de pequenas empresas independentes, disse que a nova taxa “pode ser problemática quando se trata de antitruste, porque a Amazon te deixa preso a esse serviço. É com certeza uma vulnerabilidade antitruste para a Amazon, porque é isso que os monopólios fazem: encurralar o mercado e aumentar preços.”

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também