Brasil

Conta de luz mais barata: governo anuncia bandeira verde a partir do dia 16

Não haverá mais cobrança de taxa extra, que era de R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos; redução será de cerca de 20%

Redução de cerca de 20% na conta de luz do consumidor residencial entra em vigor a partir do dia 16 de abril.
07 de Abril, 2022 | 10:07 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O presidente Jair Bolsonaro anunciou mudança na conta de luz para a bandeira verde, eliminando a bandeira de escassez hídrica, que estava em vigor desde setembro do ano passado. A medida, que implica redução de cerca de 20% na conta de luz do consumidor residencial, entra em vigor a partir do dia 16 de abril.

Com isso, não haverá mais cobrança de taxa extra na conta de luz, que era de R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Essa tarifa foi aprovada em meio à crise hidrológica que afetou o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas em 2021, na pior seca para o país em 91 anos.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, os reservatórios estão “muito mais cheios que no ano passado” e o risco de falta de energia foi “totalmente afastado”. Em comunicado, a pasta afirmou ainda que o reservatório da usina de Furnas terminou março acima de 80% do volume útil e que já foi retomada a operação da hidrovia Tietê-Paraná.

O fim da bandeira de escassez hídrica, patamar mais alto já adotado pelo governo, já era esperado para o fim deste mês, mas a medida anunciada ontem antecipa a redução em cerca de 15 dias. A perspectiva do governo é de que a bandeira verde vigore até o fim do ano.

PUBLICIDADE

Leia também:

Casa de apostas da Suécia mira Brasil antes da regulação de jogos de azar

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE