PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
ESG

Mulheres aumentam participação no mercado de trabalho nos EUA

Setores com boa recuperação, como hotelaria e turismo, contam com participação majoritária de mulheres

Dificuldades com creche e cuidado de idosos as impedem de voltar à força de trabalho
Por Katia Dmitrieva
01 de Abril, 2022 | 01:58 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As mulheres americanas voltaram com força ao mercado de trabalho em março.

A taxa de participação na força de trabalho para as mulheres em idade de 25 a 54 anos, saltou para 76,5%, o nível mais alto desde fevereiro de 2020, segundo o relatório de empregos divulgado pelo Escritório de Estatísticas do Trabalho dos Estados Unidos na sexta-feira (1º). A participação de homens da mesma idade diminuiu ligeiramente após um grande salto no mês anterior.

PUBLICIDADE
  Participação das mulheres no mercado de trabalho em comparação a homensdfd

Os Estados Unidos estão ficando para trás em relação a outros países na recuperação de empregos para mulheres, prejudicadas pela falta de creches acessíveis e de cuidados para idosos, o que tem impedido muitas de reingressar no mercado de trabalho.

Muitos dos setores que tiveram uma recuperação nas folhas de pagamento em março têm uma grande parcela de mulheres, incluindo lazer e hotelaria, que responderam por um quarto dos ganhos totais. Os serviços profissionais e empresariais, varejo e serviços de educação e saúde também registraram avanços sólidos.

A taxa de desemprego entre os negros caiu para nova mínima da pandemia, para 6,2%, segundo os dados de março. O movimento foi liderado por homens, cuja taxa de desemprego de 5,6% está agora abaixo dos níveis pré-covid.

PUBLICIDADE

Mesmo assim, a taxa de desemprego para os negros americanos ainda está bem acima da média nacional, que caiu para 3,6% no mês passado.

Veja mais em Bloomberg.com

Últimas BrasilESGgêneroEUA
PUBLICIDADE