PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Goldman corta projeção para petróleo no ano com venda de reserva

Banco cortou a previsão de preços para o petróleo Brent em US$ 10 para US$ 125 o barril no segundo semestre deste ano

Banco cortou sua previsão de preços para o petróleo Brent em US$ 10 para US$ 125 o barril no segundo semestre deste ano
Por Sharon Cho
01 de Abril, 2022 | 11:11 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A histórica liberação de reservas estratégicas de petróleo pelo governo de Joe Biden pode ajudar a acalmar os mercados este ano, mas não será suficiente para resolver um déficit estrutural de longo prazo, de acordo com o Goldman Sachs (GS).

O banco cortou sua previsão de preços para o petróleo Brent em US$ 10 para US$ 125 o barril no segundo semestre deste ano, enquanto aumentou sua estimativa para 2023 em US$ 5 para US$ 115 o barril. Ambas projeções ainda estão acima do preço desta sexta-feira, apesar do recuo com a notícia, que levou o Brent a reduzir o ganho deste ano para 35%.

PUBLICIDADE

“A incerteza fundamental permanecerá extremamente alta nas próximas semanas e meses, reiteramos nossa convicção de preços mais altos do petróleo”, escreveram analistas incluindo Damien Courvalin e Jeffrey Currie em nota de 31 de março. “Não vemos a decisão como uma solução para o déficit estrutural do petróleo, agora em construção”.

A liberação pode ter um efeito adverso a longo prazo, já que os preços mais baixos este ano apoiariam a demanda por petróleo e desacelerariam o aumento na produção de xisto, disse o banco. Por enquanto, isso levaria a um déficit em 2023, considerando a necessidade de eventualmente reabastecer as reservas, disseram.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

As maiores altas e baixas da Bolsa no 3º tri e o que esperar neste trimestre

Mundo subestima impacto da guerra, diz economista da OCDE

Últimas BrasilGoldman SachsPetróleoBrent
PUBLICIDADE