Tech

SoftBank busca pelo menos US$ 60 bilhões em IPO da Arm

O valuation da Arm ainda pode mudar com base em vários fatores, incluindo condições de mercado, disseram fontes

SoftBank busca pelo menos US$ 60 bilhões em IPO da Arm
Por Ian King, Crystal Tse e Liana Baker
24 de Março, 2022 | 09:40 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — O SoftBank Group Corp. (SFTBY) busca um valuation de pelo menos US$ 60 bilhões para a Arm Ltd. quando a empresa abrir seu capital, segundo pessoas familiarizadas com o assunto, visando um valor maior do que teria obtido com sua venda fracassada da designer de chips para a Nvidia Corp (NVDA).

O SoftBank está prestes a nomear Goldman Sachs Group Inc. (GS), JPMorgan Chase & Co. (JPM) e Mizuho Financial Group Inc. (MFG) para liderar uma transação envolvendo dívida para Arm antes da oferta pública inicial, de acordo com as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque o assunto é privado. As empresas que lidam com o empréstimo provavelmente também terão papéis no IPO, mas o desenho societário não é final e mais bancos podem ser adicionados, disseram as pessoas.

Avaliar a Arm em mais de US$ 60 bilhões é uma aposta para o CEO do SoftBank, Masayoshi Son, que adquiriu o negócio em 2016 por cerca de US$ 32 bilhões. Isso significaria convencer os investidores de que a Arm merece um valuation superior a seus pares de semicondutores - e que o negócio teria alcançado US$ 40 bilhões na transação com a Nvidia, que ruiu sob pressão regulatória.

As ações do SoftBank caíram 1,5% nas negociações de Tóquio.

PUBLICIDADE

O valuation da Arm ainda pode mudar com base em vários fatores, incluindo condições de mercado, disseram as pessoas. As ações de chips tiveram uma grande alta durante a pandemia, impulsionadas em parte pela demanda por tecnologia de trabalho em casa, mas esfriaram este ano. O Índice de Semicondutores da Bolsa de Valores da Filadélfia caiu 11% em 2022.

SoftBank, Arm, Goldman Sachs, JPMorgan e Mizuho não quiseram comentar.

Embora a Arm seja pouco conhecida pelos consumidores, sua influência na indústria eletrônica é crescente. A tecnologia da empresa está no centro dos componentes que movimentam grande parte da economia moderna e sua presença está crescendo. A empresa licencia elementos fundamentais de semicondutores e também vende designs de chips para muitas das maiores empresas do mundo.

Mas a expansão da Arm se deve em parte às suas taxas relativamente baixas. Embora existam bilhões de chips fabricados a cada ano que usam os projetos da Arm, ela tem cerca de US$ 2,6 bilhões em vendas anuais, uma fração do que empresas como a Intel Corp. (INTL) conseguem obter. Com base em uma receita múltipla média para empresas de chips, a Arm valeria menos de US$ 30 bilhões.

PUBLICIDADE

O SoftBank anunciou um acordo para vender o Arm para a Nvidia em setembro de 2020, mas a transação imediatamente enfrentou obstáculos. Os clientes da Arm se opuseram à aquisição, e reguladores de todo o mundo a examinaram de perto. O acordo começou a se desfazer depois que a Federal Trade Commission se voltou para bloqueá-lo em dezembro, e a Nvidia desistiu no mês passado.

Isso levou o SoftBank de volta ao seu plano anterior de obter retorno com a Arm por meio de um IPO. Ao lançar a oferta, o SoftBank e seus banqueiros argumentarão que a Arm não deve ser avaliada como um negócio típico de chips. A Arm está se concentrando cada vez mais em designs de alto valor para produtos como chips de servidor, que podem custar milhares de dólares por apenas um processador.

O SoftBank disse que pretende realizar o IPO em seu atual ano fiscal, que termina em março próximo. Vincular um empréstimo de margem a um mandato de IPO se tornou a tática favorita de Son, um bilionário de 64 anos que fundou o SoftBank há 40 anos. A abordagem ajuda a testar o apetite de risco dos bancos que querem subscrever o IPO.

Em 2018, o SoftBank conseguiu compromisso para um empréstimo de US$ 9 bilhões para seu Vision Fund, fornecido por empresas de consultoria que incluíam o IPO de seu negócio japonês wireless, informou a Bloomberg. No ano passado, o fundo conseguiu empréstimos de margem garantidos por suas participações na gigante sul-coreana de comércio eletrônico Coupang Inc. e no serviço de entrega de alimentos online DoorDash Inc.

--Com a ajuda de Peter Elstrom.

Veja mais em bloomberg.com