Mercados

Nasdaq afunda e rendimentos dos Treasuries disparam nos EUA

O Nasdaq 100 (NDX) caiu para as mínimas do dia, com ações de semicondutores sofrendo as maiores perdas

Nasdaq afunda e rendimentos dos Treasuries disparam nos EUA
Por Robert Brand
25 de Março, 2022 | 01:39 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As ações dos EUA apagaram os ganhos nesta sexta-feira, arrastadas pelas ações de tecnologia conforme a venda dos títulos do Tesouro americano se aprofundava e os preços do petróleo subiam com relatos de um ataque a uma unidade da Aramco na Arábia Saudita.

O S&P 500 (SPX) caiu com a baixa nas ações de gigantes de tecnologia pesando sobre o benchmark. O Nasdaq 100 (NDX) caiu para as mínimas do dia, com ações de semicondutores sofrendo as maiores perdas.

A extremidade curta da curva dos Treasuries, a mais sensível a mudanças nas taxas de juros, sofreu o impacto das vendas de sexta-feira, com o rendimento de dois anos subindo 15 pontos base para 2,29%. Operadores de swaps estão precificando dois pontos percentuais de aumentos adicionais pelo Fed para este ano, e economistas do Citigroup Inc. (C) aumentaram suas previsões para os juros americanos este ano, incluindo quatro movimentos seguidos de meio ponto.

O petróleo reverteu as perdas após notícias que sugeriam que os rebeldes iemenitas estavam intensificando os ataques a locais de produção de energia na Arábia Saudita. O petróleo em Nova York subiu acima de US$ 113 depois de cair abaixo de US$ 109 o barril.

PUBLICIDADE

Apesar das quedas de hoje nas ações, os papéis ainda estão a caminho de um segundo ganho semanal, subindo mais de 8% em relação a uma baixa alcançada no meio do mês.

“Após o grande rali que tivemos desde segunda-feira, dia 14, faz sentido que os investidores tirem algumas fichas da mesa antes do fim de semana”, disse Matt Maley, estrategista-chefe de mercado da Miller Tabak + Co., em um e-mail. “Isso deve ser especialmente verdadeiro com o mercado agora buscando outro aumento de 200 pontos-base antes do final do ano. Em algum momento, as pessoas não podem ignorar o velho ditado: ‘Não lute contra o Fed’”.

O presidente do Fed de Nova York, John Williams, disse que o ritmo de aumentos das taxas deve ser impulsionado pelos dados, incluindo um aperto em meio ponto percentual, se necessário. A invasão da Ucrânia pela Rússia aumentou os custos das matérias-primas, alimentando expectativas de inflação e aumentos mais agressivos das taxas de juros do Fed.

Enquanto isso, o governo Biden está cada vez mais preocupado que o presidente russo, Vladimir Putin, possa atacar perigosamente, pressionado pela campanha militar e sanções de longo alcance. Os EUA e seus aliados alertaram Putin contra o uso de armas biológicas, químicas ou nucleares.

PUBLICIDADE

As ações russas caíram, revertendo a maior parte dos ganhos obtidos na sessão anterior, quando o mercado reabriu após uma longa paralisação, enquanto as medidas do governo para evitar um sell-off ajudaram a limitar as perdas.

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • O índice S&P 500 (SPX) operava estável perto das 12h30 de Nova York (13h30 em Brasília);
  • O Nasdaq 100 (NDX) caia 0,8%;
  • O índice Dow Jones Industrial Average (INDU) operava estável;
  • O MSCI World caía 0,2%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) caía 0,1%;
  • O iene japonês (JPY) caiu 0,3% para 122,04;
  • O euro (EUR) operava estável em US$ 1,0988;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subia 10 pontos básicos para 2,47%;
  • O rendimento de 10 anos da Alemanha subia quatro pontos básicos para 0,57%;
  • O rendimento de 10 anos do Reino Unido subia três pontos básicos para 1,68%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subia 1,1% para US$ 113,55 o barril;
  • O ouro caía 0,2% para US$ 1.963,30 a onça.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE