PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

AO VIVO: EUA e UE tentam acordo para reduzir dependência do gás russo

O chanceler alemão Olaf Scholz conversou com o presidente russo, Vladimir Putin, enquanto os líderes da Otan se preparam para se reunir em Bruxelas para discutir a guerra na Ucrânia

Refugiados ucranianos se registram em posto da imigração em Bruxelas
Por Bloomberg News
23 de Março, 2022 | 01:26 pm
Tempo de leitura: 22 minutos

Bloomberg — Os EUA e a União Europeia estão perto de um acordo que visa reduzir a dependência da Europa em relação à energia russa. As discussões ocorrem antes das reuniões do presidente Joe Biden com aliados em Bruxelas para debater a guerra na Ucrânia. A Rússia exigiu pagamento por seu gás natural em rublos, elevando os preços do gás e do petróleo.

PUBLICIDADE

O chanceler alemão Olaf Scholz conversou com o presidente russo, Vladimir Putin, enquanto os líderes da Otan se preparam para se reunir em Bruxelas para discutir a guerra na Ucrânia.

Com a guerra prestes a entrar em seu segundo mês, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy pediu às empresas francesas que saíssem da Rússia em um discurso na Assembleia Nacional da França. Ele também irá discursar na reunião da OTAN.

PUBLICIDADE

Confira as últimas notícias da guerra na Ucrânia pelo horário de Brasília:

Rússia limita o Google News na contenção da mídia (21h15)

O órgão de vigilância da mídia da Rússia, Roskomnadzor, restringiu o Google News na quarta-feira por fornecer acesso aos leitores a histórias que contêm “informações falsas publicamente importantes” sobre a guerra na Ucrânia.

Desde o início da guerra, no mês passado, a Rússia encerrou o canal independente TV Rain e a rádio Ekho Moskvy e restringiu o acesso a outros sites de notícias, além de proibir o acesso ao Facebook e Instagram, em uma ampla restrição às fontes restantes de informações independentes.

EUA e UE fecham acordo para conter a demanda de gás russo (20h56)

Os EUA e a UE estão perto de um acordo destinado a reduzir a dependência da Europa das fontes de energia russas. O conselheiro de segurança nacional de Biden, Jake Sullivan, disse que um acordo será anunciado na sexta-feira.

Sullivan disse que provavelmente haverá um “aumento” no fornecimento de gás natural liquefeito para a Europa “não apenas ao longo de anos, mas ao longo de meses”.

PUBLICIDADE

Scholz fala separadamente com Putin e Zelenskiy (16h29)

Scholz pediu a Putin, em uma conversa por telefone, que alcance um cessar-fogo rapidamente e melhore a situação humanitária na Ucrânia, de acordo com um porta-voz do governo federal alemão. Scholz conversou com Zelenskiy para obter sua última avaliação sobre a situação e as negociações em andamento com a Rússia. Scholz e Zelenskiy concordaram em manter contato próximo, disse o porta-voz.

Blinken diz que EUA encontraram evidência de crimes de guerra (15h47)

O secretário de Estado, Antony Blinken, disse que os EUA encontraram informações que podem considerar as forças russas como culpadas por crimes de guerra na Ucrânia, citando “relatos confiáveis” de ataques deliberados a civis.

As forças russas destruíram “prédios de apartamentos, escolas, hospitais, infraestrutura crítica, veículos civis, shopping centers e ambulâncias, deixando milhares de civis inocentes mortos ou feridos”, disse Blinken em comunicado.

O anúncio de quarta-feira veio uma semana depois que Biden disse que achava que Putin era um criminoso de guerra, uma observação que levou as autoridades russas a alertar que as relações estavam perto de um ponto de ruptura. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, chamou os comentários de Biden de “imperdoáveis”. A declaração de Blinken marca uma avaliação formal do governo dos EUA.

Para Casa Branca, não há sinal de que China fornece armas à Rússia (15h18)

O conselheiro de segurança nacional de Biden, Jake Sullivan, disse na quarta-feira que ainda não há sinal de que a China forneça armas à Rússia para a guerra na Ucrânia.

Mas Sullivan disse a repórteres a bordo do Air Force One enquanto viajava com Biden para a Europa que “esse não é o tipo de circunstância em que você apenas sente segurança. Vai exigir vigilância constante, monitoramento constante.”

PUBLICIDADE

Em uma videoconferência na semana passada, Biden alertou o presidente chinês Xi Jinping sobre as consequências se Pequim ajudar Moscou financeira ou militarmente, após a preocupação dos EUA de que a China esteja avaliando o apoio a seu aliado diplomático.

EUA vão impor novas sanções a figuras políticas e oligarcas (14h51)

Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional de Biden, disse a repórteres que viajam com o presidente que os EUA estão prestes a anunciar sanções adicionais contra personalidades russas depois que Biden chegar a Bruxelas para uma cúpula com aliados.

“Os Estados Unidos anunciarão amanhã um pacote de sanções que se refere tanto a figuras políticas, oligarcas, designações individuais quanto a entidades, e que será lançado amanhã”, disse ele.

Ele também disse que teria novidades na sexta-feira sobre a redução “da dependência da Europa do gás russo”. Ele disse que os EUA buscam maneiras de aumentar os suprimentos de GNL para a Europa, “não apenas ao longo dos anos, mas também ao longo dos meses”.

PUBLICIDADE

Zelenskiy disse ter insistido contra sanções de Abramovich (13h24)

O Tesouro dos EUA estava preparando sanções contra o oligarca russo Roman Abramovich, mas o presidente da Ucrânia, Zelenskiy, pediu ao presidente Biden que adiasse a ação, segundo o Wall Street Journal.

Zelenskiy disse a Biden em um telefonema para esperar porque Abramovich poderia se tornar um intermediário nos esforços para negociar a paz, segundo o jornal, que cita pessoas familiarizadas com os planos.

Presidente do BC da Rússia cogitou renunciar (13h15)

A presidente do banco central da Rússia, Elvira Nabiullina, tentou renunciar ao cargo depois que Vladimir Putin ordenou a invasão da Ucrânia, mas foi informada pelo presidente que teria de ficar, segundo quatro pessoas com conhecimento das discussões.

Zelenskiy pede a empresas francesas que abandonem a Rússia (12h55)

Zelenskiy criticou as empresas francesas por operarem na Rússia em um discurso ao Parlamento da França, apelando ao amor do país por “liberdade, igualdade, fraternidade”, enquanto pedia mais ajuda para combater a agressão do Kremlin.

PUBLICIDADE

“Renault, Auchan, Leroy Merlin e outros deveriam parar de patrocinar a máquina de guerra da Rússia”, disse o presidente ucraniano por meio de um de vídeo na quarta-feira, pedindo que eles saíssem do mercado russo.

Dirigindo-se a legisladores, incluindo os candidatos à presidência Marine Le Pen e Jean-Luc Melenchon, Zelenskiy também pediu à França que forneça aeronaves de combate. Leroy Merlin e Auchan se recusaram a comentar após seu discurso. A Renault não pôde ser contatada imediatamente para comentar.

UE quer apertar sanções menos energia (10h41)

A UE está considerando apertar ou expandir as sanções existentes contra a Rússia em coordenação com os EUA, enquanto se abstém de novas medidas importantes para cortar as compras de petróleo e gás.

Os líderes da UE não vão forjar novas sanções contra a Rússia em sua cúpula, disseram autoridades do gabinete do presidente francês Emmanuel Macron a repórteres na quarta-feira. Quaisquer novas medidas que os países possam concordar seriam limitadas em escopo e possivelmente focadas em fechar brechas, de acordo com um diplomata da UE.

PUBLICIDADE

Em meio à ameaça de uma divisão cada vez maior sobre como limitar a maior fonte de receita de Moscou, outra autoridade da UE disse que o bloco de 27 países e os EUA podem anunciar mais congelamento de ativos e proibições de viagens contra indivíduos e entidades.

OTAN adverte a Rússia contra ameaças nucleares (9h52)

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, alertou a Rússia contra ameaças que poderiam escalar a guerra na Ucrânia.

“A Rússia deve parar com sua agitação nuclear”, disse Stoltenberg a repórteres em Bruxelas na quarta-feira, um dia antes de os líderes da Otan se encontrarem lá para uma cúpula.

“Isso é perigoso e é irresponsável”, disse ele. “A OTAN existe para proteger e defender todos os aliados e transmitimos uma mensagem muito clara à Rússia de que uma guerra nuclear não pode ser vencida e nunca deve ser travada”.

PUBLICIDADE

Putin exige pagamentos em rublos pelo gás (9h37)

A Rússia começará a exigir o pagamento de seus embarques de gás natural para estados que considera “hostis” em rublos, disse o presidente Vladimir Putin na quarta-feira em uma reunião com seu governo.

Putin ordenou que o banco central desenvolvesse um mecanismo para fazer pagamentos em rublos dentro de uma semana, de acordo com a transcrição. A Rússia anteriormente nomeou os EUA, o Reino Unido e os membros da União Europeia como nações hostis. Os preços de referência do gás europeu ampliaram os ganhos, saltando até 21% no ICE Endex em Amsterdã.

Biden vê risco de uso de armas químicas na Ucrânia (9h10)

O presidente Joe Biden vê um “risco real” de que Putin possa usar armas químicas na Ucrânia, em comentários feitos enquanto ele estava deixando a Casa Branca para a Europa.

Biden se juntará a cúpulas na quinta-feira com a Otan, o Grupo dos Sete e a União Europeia em Bruxelas, em uma tentativa de reunir aliados e parceiros por trás da abordagem de seu governo à Rússia e sinalizar uma frente unida à China.

PUBLICIDADE

Rússia deve retomar negociação de ações (8h50)

A Rússia reiniciará a negociação de algumas ações locais, encerrando a longa paralisação das transações no país, suspensas com o propósito de proteger os investidores domésticos do impacto das sanções, informou o Banco da Rússia em comunicado.

A proibição de venda a descoberto será aplicada, disse o BC. As negociações de ações locais estão suspensas desde o dia 28 de fevereiro, marcando o fechamento mais longo do mercado financeiro local na história moderna do país. Mesmo com a proibição de vendas a descoberto, traders e estrategistas locais estão se preparando para uma forte baixa nos ativos.

Assessor de Putin desiste da guerra e deixa a Rússia (8h47)

O enviado climático russo Anatoly Chubais renunciou e deixou o país, citando sua oposição à guerra do presidente Vladimir Putin na Ucrânia, segundo duas pessoas familiarizadas com a situação.

Chubais, conhecido como o arquiteto das privatizações da Rússia na década de 1990, é a autoridade de mais alto escalão a romper com o Kremlin por causa da invasão. Chubais também deu a Putin seu primeiro cargo no Kremlin em meados da década de 1990 e inicialmente saudou sua ascensão ao poder no final daquela década.

Alemanha entregará mísseis antiaéreos à Ucrânia, diz Bild (8h27)

A Alemanha enviará quase todos os 2.700 sistemas de mísseis antiaéreos Strela da era soviética aprovados no início de março para a Ucrânia, informa o jornal Bild, citando pessoas familiarizadas com a decisão que não identificou.

Polônia vai expulsar 45 diplomatas russos (7h45)

A Polônia está se preparando para expulsar 45 diplomatas russos depois de prender um funcionário público de baixo escalão por suspeita de espionagem, juntando-se a uma repressão de contra-espionagem que está varrendo a ala leste da União Europeia.

O Ministério das Relações Exteriores em Varsóvia convocou o embaixador russo na quarta-feira, disse o porta-voz do governo Piotr Muller. A inteligência polonesa identificou 45 diplomatas como oficiais dos serviços especiais russos e seus associados, de acordo com Stanislaw Zaryn, porta-voz dos serviços de segurança da Polônia.

Zelenskiy insta Japão a ajudar contra invasão ‘Tsunami’ (6h20)

Zelenskiy instou os legisladores japoneses a expandir seu regime de sanções contra a Rússia, dizendo que precisava de mais ajuda para reverter o “tsunami de invasão brutal” ao país.

Em um discurso na quarta-feira, Zelenskiy reiterou seu apelo por um embargo comercial contra a Rússia. O discurso em vídeo - assim como seus outros apelos aos parlamentos de apoio - teve referências destinadas a atingir o público local, como uma alusão ao tsunami de 2011 que devastou o nordeste do Japão e provocou um desastre nuclear.

Scholz diz que sanções estão apenas no começo (5h)

O alemão Olaf Scholz disse que a enxurrada de sanções está levando a economia russa ao limite, com a bolsa de valores fechada, o rublo caindo e empresas estrangeiras deixando o país “às centenas” – e mais medidas estão por vir.

“Este é apenas o começo”, disse Scholz aos legisladores do Bundestag em Berlim. “A maioria dos efeitos mais difíceis serão vistos nas próximas semanas – e estamos continuamente apertando ainda mais as sanções.”

Embora o governo de Scholz não esteja preparando um novo conjunto de sanções na cúpula da UE desta semana, está aberto a negociações sobre outras medidas, disse o porta-voz do governo Steffen Hebestreit a repórteres mais tarde – e reforçou a posição de Berlim rejeitando um embargo em toda a UE ao petróleo e gás russos. Putin e Scholz discutiram as negociações Rússia-Ucrânia em uma ligação, disse o Kremlin.

Zelenskiy diz que cerca de 100 mil ainda estão em Mariupol (21h20)

Cerca de 100 mil pessoas permanecem no porto de Mariupol, “sob bloqueio total, sem comida, sem água, sem remédios, sob bombardeios constantes”, disse Zelenskiy em seu discurso diário em vídeo à nação. Autoridades de Kiev dizem que outras 6 mil pessoas foram evacuadas da cidade na terça-feira, enquanto tropas russas apreenderam ônibus e carros enviados por serviços de emergência para ajudar mais pessoas a sair.

O presidente disse que as negociações de paz com a Rússia são “muito difíceis”, mas “passo a passo estamos avançando”. Ele também disse estar “grato” ao ministro das Relações Exteriores grego, Nikos Dendias, por anunciar sua intenção de acompanhar uma missão de ajuda a Mariupol.

Zelenskiy se juntará à cúpula da OTAN por vídeo (20h01)

Zelenskiy participará por vídeo da reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte em 24 de março, onde fará um discurso e poderá “participar plenamente” das negociações, disse seu porta-voz Serhiy Nykyfotov na televisão.

O presidente reiterará as demandas da Ucrânia pelo fim dos “crimes da Rússia contra civis e infraestrutura civil”, disse Nykyforov. “Isso é possível de várias maneiras – impor uma zona de exclusão aérea, dar à Ucrânia fortes defesas aéreas e fornecer jatos. Caberá a esses países o que escolher.”

Ucrânia diz que quase 6.000 foram evacuados de Mariupol (19h30)

Mais cidadãos do porto sul do país fugiram para a cidade de Zaporizhzhia, cerca de 240 quilômetros a oeste, em seus próprios carros ao longo de um corredor humanitário, disse a vice-primeira-ministra Iryna Vereshchuk.

Ela disse que tropas russas em um posto de controle nos arredores de Mariupol apreenderam 11 ônibus e 2 carros enviados pelo Serviço de Emergência do Estado para evacuar civis, e a Ucrânia está negociando a libertação de motoristas e outros funcionários.

Ciberataque russo pode desencadear resposta da OTAN (18h35)

Um ataque cibernético da Rússia a um país da Otan pode desencadear uma resposta coletiva dos EUA e seus aliados, mas não necessariamente militar, disse o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan em uma coletiva de imprensa na Casa Branca.

“Nós e outros países podemos trazer recursos para ajudar um país a se defender e responder a um ataque cibernético específico”, disse Sullivan. “Isso não é necessariamente a mesma coisa que uma resposta militar. Essa resposta pode assumir muitas formas diferentes.”

Assessor de Biden diz que aliados devem impor mais sanções (17h02)

Sullivan disse a repórteres na Casa Branca que Biden “se juntará aos nossos parceiros na imposição de novas sanções à Rússia e no endurecimento das sanções existentes para reprimir a evasão e garantir uma aplicação robusta”.

“Ele anunciará uma ação conjunta para melhorar a segurança energética europeia e reduzir finalmente a dependência da Europa do gás russo”, disse Sullivan.

Alemanha diz que o status do G-20 da Rússia não em discussão (16h12)

O chanceler alemão Olaf Scholz disse que é muito cedo para discutir a continuidade da participação da Rússia no Grupo dos Vinte e na Organização Mundial do Comércio, dizendo a repórteres que “primeiro precisamos de negociações diretas entre a Rússia e a Ucrânia que vão além do que vimos até agora”.

Scholz não descartou uma discussão sobre a adesão da Rússia no futuro, mas disse que isso deveria acontecer como um coletivo e não entre estados individuais. A Rússia foi excluída do Grupo dos Oito após a anexação da Crimeia em 2014, mas o G-20 é um grupo mais diversificado de nações, incluindo China e Arábia Saudita, portanto, encerrar sua participação também seria mais complexo.

Credit Agricole diz que suspendeu atividades na Rússia (16h)

O Credit Agricole SA suspendeu suas atividades na Rússia, juntando-se a uma lista crescente de bancos que estão reduzindo seus negócios no país após a invasão da Ucrânia.

O banco com sede em Paris, que interrompeu todas as atividades comerciais na Rússia, entrou em contato com seus clientes corporativos internacionais para acordar as modalidades de suspensão dos serviços prestados por sua unidade local, informou o banco em comunicado nesta terça-feira.

Lagarde diz que sanções estão sendo desviadas com cripto (15h20)

A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, disse que há sinais de que alguns russos estão tentando contornar as sanções sobre a guerra na Ucrânia, convertendo rublos em criptomoedas e stablecoins.

Criptoativos “certamente estão sendo usados, enquanto falamos, como uma forma de tentar contornar as sanções que foram decididas por muitos países ao redor do mundo contra a Rússia”, disse ela em um evento virtual na terça-feira.

Mas, na semana passada, não havia evidências de que a Rússia estivesse usando criptomoedas para evitar restrições, de acordo com Jonathan Levin, cofundador da empresa de análise de blockchain Chainalysis.

Letônia detém Blogger por conteúdo pró-Rússia (14h45)

As autoridades da Letônia detiveram um indivíduo por postar vídeos e gravações no YouTube, Telegram e redes sociais que apoiavam a invasão da Rússia. O suspeito não identificado está sob investigação por “glorificar os crimes de guerra cometidos pelas forças armadas russas na Ucrânia”, disse o serviço de segurança do país báltico em comunicado.

O suspeito, que permanece detido, postou material “refletindo eventos de interesse da Rússia”, elogiou as táticas militares do Kremlin, acusou as forças ucranianas de cometer crimes e fez declarações contra letões e o Estado, disse o serviço de segurança no comunicado.

Zelenskiy não aceita concessões territoriais (13h15)

Alexander Rodnyansky, um dos principais conselheiros de Zelenskiy, disse à Bloomberg Television que “não há espaço de manobra” para concessões territoriais, mas que ele vê potencial para progresso nas negociações sobre neutralidade.

Rodnyansky expressou preocupação de que Putin não seja sério o suficiente sobre as negociações e pediu ao mundo que estabeleça uma linha vermelha caso a Rússia use armas químicas ou armas de destruição em massa na Ucrânia.

Ucrânia capta US$ 206 milhões com títulos de guerra (12h01)

A Ucrânia levantou 6,04 bilhões de hryvnia (US$ 206 milhões) em seu último leilão de títulos domésticos para ajudar a financiar sua resistência militar à invasão da Rússia. A venda de terça-feira é o quarto leilão desse tipo e se soma aos cerca de US$ 691 milhões já arrecadados desde o início da invasão.

Chefe da ONU diz que é hora de falar em vez de lutar (11h58)

O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, disse em Nova York que o progresso diplomático está sendo feito e “há o suficiente na mesa para cessar as hostilidades agora”.

Guterres disse que a guerra da Rússia contra a Ucrânia está se intensificando e “ficando mais destrutiva e mais imprevisível a cada hora”. Até agora, 10 milhões de ucranianos foram forçados a deixar suas casas e estão se mudando, disse ele.

Ucrânia diz que infraestrutura alimentar foi destruída (11h29)

O ministro da Agricultura da Ucrânia, Roman Leshchenko, alertou que a invasão da Rússia estava destruindo infraestrutura vital do país e criaria novos focos de fome em todo o mundo, impedindo as exportações de grãos, óleos vegetais e carne da Ucrânia.

“Hoje a Ucrânia não tem escolha, temos que limitar nossas exportações para garantir nossa sobrevivência”, disse ele ao Parlamento Europeu por videoconferência, repetindo os pedidos para que a Europa interrompa qualquer tipo de cooperação com a Rússia e suas empresas. Ele disse que o porto de grãos da Ucrânia em Mykolaiv, no Mar Negro, foi destruído por bombas russas na terça-feira, acusando a Rússia de exportar intencionalmente a fome.

“Entendemos que nossos outros portos e infraestrutura para exportação agrícola serão destruídos dentro de algumas semanas”, disse ele.

Rússia perde 100 mil programadores (10h07)

Entre 70 mil e 100 mil especialistas russos em TI podem emigrar em abril, informou a Interfax, citando uma estimativa da Associação Russa de Comunicações Eletrônicas. O grupo diz que eles se somam à primeira onda de 50 mil a 70 mil programadores que já saíram do país.

A Rússia está desenvolvendo vários incentivos - incluindo isenções fiscais, hipotecas subsidiadas e adiamento do alistamento militar - para impedir a saída de especialistas em TI, já que o país enfrenta a perspectiva de um declínio econômico acentuado após a invasão da Ucrânia.

Zelenskiy apela ao Papa para mediar conflito (9h30)

O presidente Zelenskiy disse em um tweet que conversou com o papa Francisco para relatar “sobre a difícil situação humanitária e o bloqueio dos corredores de resgate pelas tropas russas”.

Ele também convidou o Papa a visitar a Ucrânia.

Falei com @Pontifex. Disse a Sua Santidade sobre a difícil situação humanitária e o bloqueio dos corredores de resgate pelas tropas russas. O papel mediador da Santa Sé no fim do sofrimento humano seria apreciado. Obrigado pelas orações pela Ucrânia e pela paz.

— Володимир Зеленський (@ZelenskyyUa) 22 de março de 2022

Kremlin diz que a Ucrânia arrasta negociações (9h15)

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que as negociações de paz com a Ucrânia estão “indo mais devagar e menos substantivamente do que gostaríamos”, reiterando a posição da Rússia de que Kiev está se arrastando as discussõe.

A Ucrânia acusa a Rússia de negociar com má fé e continuar a bombardear suas cidades durante as negociações. Zelenskiy repetiu na segunda-feira que está preparado para se encontrar com Putin, que disse não se opor, mas só concordará quando os negociadores fizerem mais progressos em um acordo.

Petróleo reverte ganho anterior (7h)

O petróleo reverteu um ganho anterior em um momento de negociações instáveis, já que a União Europeia pondera uma possível proibição às importações de petróleo russo, embora alguns membros-chave continuem se opondo a tal movimento por enquanto.

Os futuros do Brent caíram abaixo de US$ 114 por barril, depois de chegar a US$ 119. O chefe de política externa da UE, Josep Borrell, disse esperar que os líderes discutam - mas provavelmente ainda não aprovem - mais sanções contra a Rússia quando se reunirem em Bruxelas no final desta semana. As ações na Europa avançaram junto com os futuros de índices de ações dos EUA.

Ucrânia precisará de ‘Plano Marshall’, diz Alemanha (6h40)

A Ucrânia precisará de um “Plano Marshall” internacional semelhante ao criado pelos EUA após a Segunda Guerra Mundial para financiar a reconstrução assim que a invasão da Rússia terminar, de acordo com o ministro das Finanças alemão, Christian Lindner.

“Nossa solidariedade para com nossos vizinhos europeus é de longo prazo e, portanto, precisamos de um plano Marshall internacional para a Ucrânia”, disse Lindner em um discurso na câmara baixa do parlamento em Berlim. “Esperamos a paz em breve, mas quando for alcançada, também estaremos lá para oferecer apoio à reconstrução”, acrescentou.

O ataque à #Ucrânia mudou fundamentalmente a situação de segurança na Europa. É importante fortalecer nossas capacidades de defesa e aliança. Para isso estamos montando o fundo especial #Bundeswehr, então @c_lindner. Também simplificaremos e modernizaremos as compras.

— BMF (@BMF_Bund) 22 de março de 2022

Batizado em homenagem ao secretário de Estado dos EUA, George Marshall, o plano de recuperação pós-guerra cobriu 16 nações, incluindo a Alemanha, de acordo com a Fundação Marshall. Eles receberam quase US$ 13 bilhões em ajuda até 1951, que pagou por alimentos, combustível e maquinário e investimentos na reconstrução da indústria.

Sérvia denuncia ameaça por não aderir às sanções (6h30)

A Sérvia contestou furiosamente uma sugestão da Lituânia, membro da UE, de que o estado balcânico pode ser punido por se recusar a aderir a sanções contra a Rússia, mesmo quando Belgrado busca se juntar ao bloco.

“Ameaçar a Sérvia com sanções, a menos que ela imponha sanções contra a Federação Russa, é tão estúpido quanto hipócrita”, disse o ministro do Interior, Aleksandar Vulin, em comentários publicados no site do governo. Ele estava reagindo a um pedido, na segunda-feira (21), do ministro das Relações Exteriores da Lituânia, Gabrielius Landsbergis, para penalizar os estados que ainda estão fazendo negócios com a Rússia e permitir que Moscou contorne as sanções da UE.

Ucrânia critica vizinha Hungria por sanções (6h00)

A Ucrânia criticou a Hungria depois que seu ministro das Relações Exteriores, Peter Szijjarto, disse que as sanções da UE às importações de energia russa eram uma “linha vermelha” e Budapeste não apoiaria uma zona de exclusão aérea no espaço aéreo ucraniano. Embora a Hungria seja membro da OTAN e da UE, Szijjarto e seu primeiro-ministro, Viktor Orban, mantêm laços estreitos com a Rússia.

“Não se pode garantir paz e segurança na Hungria sem paz e segurança na Ucrânia”, escreveu o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Oleh Nikolenko, no Facebook. “É inútil esperar que os esforços para agradar um agressor tragam sucesso. Está comprovado pela história, incluindo a história da Hungria.”

UE discute mais sanções: Beaune da França (5h45)

Clement Beaune, secretário de Estado da França para Assuntos Europeus, disse que as discussões estão em andamento na UE sobre o reforço das sanções contra a Rússia.

“Vamos aumentar regularmente a pressão sobre a Rússia. Se precisarmos impor novos pacotes de sanções, faremos isso, as discussões estão em andamento”, disse Beaune a repórteres antes de uma reunião ministerial em Bruxelas. Alguns estados da UE pediram mais sanções além das já acordadas visando a economia russa, embora haja resistência de países como Alemanha e Hungria à ideia de um embargo de petróleo russo.

Beaune disse que a UE ainda pode reforçar os pacotes existentes “com uma mensagem sempre clara e simples, infelizmente necessária para a Rússia: se as operações, se a guerra escolhida pela Rússia, continuar, aumentaremos o preço a pagar e a pressão que exercemos sobre a Rússia.”

Rússia faz pagamento de cupom de US$ 66 milhões (5h20)

Detentores estrangeiros de títulos soberanos da Rússia com vencimento em 2029 estão monitorando suas contas em busca de seu último cupom de dívida depois que o governo disse que um pagamento de US$ 66 milhões foi feito ao seu depositário local.

O Ministério da Fazenda anunciou que a transferência para o Depositário Nacional de Liquidação significava que havia cumprido suas obrigações sobre o cupom de títulos “na íntegra”. A dívida também tem uma opção de retorno do rublo, que permite que a Rússia faça o pagamento em sua moeda local, desde que atenda a determinados requisitos.

O enviado da China exorta as empresas a “preencher o vazio” (4h45)

O principal enviado da China para a Rússia, o embaixador Zhang Hanhui, disse no domingo (20) a executivos chineses em Moscou que aproveitem as oportunidades econômicas criadas pela crise, uma estratégia que pode ajudar a suavizar o golpe das sanções contra a Rússia. Os comentários foram resumidos pela Associação de Promoção da Cultura Confúcio da Rússia, em sua conta oficial do WeChat.

Biden alertou o colega chinês, Xi Jinping, na sexta-feira (18) sobre “implicações e consequências” não especificadas se Pequim apoiar Putin na guerra contra a Ucrânia. Embora a China tenha criticado as sanções e prometido manter “relações comerciais normais” com a Rússia, as principais empresas chinesas até agora parecem estar cumprindo as penalidades.

Crítico de Putin, Navalny, condenado por nova acusação de fraude (4h30)

Um tribunal russo condenou o líder da oposição, Alexey Navalny, por novas acusações de fraude, informou a Interfax, uma decisão que pode manter o principal crítico de Putin em uma prisão de segurança máxima por 13 anos.

A condenação ocorre em meio a uma dura repressão à dissidência desde o início da guerra há um mês, com Putin rotulando aqueles que se opõem à invasão como “traidores”. Navalny usou suas aparições durante o julgamento para denunciar a guerra. Esta semana, a Rússia baniu o Facebook e o Instagram com base em nova lei de “extremismo” e as autoridades bloquearam ou fecharam os veículos de notícias independentes para controlar o acesso à informação.

Forças da Ucrânia contém a Rússia na baía: Zelenskiy (4h30)

Zelenskiy repetiu sua afirmação de que as tropas russas ainda estavam sendo retidas, obrigando-as a se concentrarem em reforçar as posições existentes em vez de assumir novas.

@eu_echo acaba de publicar um novo mapa relacionado à guerra da Rússia na #Ucrânia. Com base em várias fontes de dados, o mapa mostra o número de vítimas e refugiados, incluindo pessoas deslocadas internamente. #StandWithUkraine

data.europa.eu (@EU_opendata) 22 de março de 2022

Em um discurso por vídeo tarde da noite, Zelenskiy disse que a Rússia bombardeou locais na região de Zhytomyr, no norte da Ucrânia. Ele acusou as tropas de disparar contra comboios de civis evacuados perto de Zaporizhzhia, uma cidade no sul que tem uma usina nuclear agora controlada pela Rússia. Corredores humanitários criados para permitir a passagem segura de pessoas em áreas de conflito têm encontrado dificuldades para se manterem no sul, inclusive para a cidade portuária sitiada de Mariupol.

Rússia interrompe negociações de paz da Segunda Guerra Mundial com o Japão (21h57)

A Rússia interromperá as negociações com o Japão sobre um tratado de paz que encerraria oficialmente um conflito que remonta à Segunda Guerra Mundial, depois que Tóquio impôs sanções sem precedentes sobre a invasão.

Os dois países nunca selaram um tratado oficial que encerrou a guerra enquanto disputavam por décadas um pequeno grupo de ilhas perto de Hokkaido. A União Soviética tomou as ilhas em 1945, expulsando milhares de residentes japoneses.

Biden diz que míssil hipersônico evidencia desespero de Putin (20h10)

Biden disse que os ucranianos estão “causando estragos contra os militares russos, sejam seus tanques, seus helicópteros ou suas aeronaves”, acrescentando: “E se você notar, eles acabaram de lançar seu míssil hipersônico porque é a única coisa que eles podem ter absoluta certeza de que vai atravessar a resistência ucraniana”.

O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, recusou-se a confirmar que a Rússia havia usado uma arma hipersônica em uma entrevista à CBS News um dia antes. O míssil, projetado para mover-se várias vezes a velocidade do som, é “quase impossível de deter”, disse Biden em comentários à Business Roundtable, um grupo de lobby de Washington.

O presidente também enfatizou o perigo de ataques cibernéticos, dizendo sobre Putin: “Ele tem capacidade. Ele ainda não usou, mas faz parte de sua cartilha.”

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com