PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

S&P 500 e Nasdaq têm a melhor semana desde novembro de 2020

Investidores avaliam sinais contraditórios das negociações de paz entre Rússia e Ucrânia antes do final de semana

Nasdaq sobe pelo quarto dia com ganhos de ações de tecnologia
Por Rita Nazareth e Vildana Hajric
18 de Março, 2022 | 05:15 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As empresas de tecnologia lideraram os ganhos com ações, com traders avaliando sinais contraditórios das negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia em meio à volatilidade com o vencimento de opções. O petróleo permaneceu acima de US$ 100 o barril.

PUBLICIDADE

Após quatro dias de ganhos, tanto o S&P 500 (SPX) quanto o Nasdaq 100 (NDX) registraram suas melhores semanas desde novembro de 2020, com sinais de que a invasão da Ucrânia pela Rússia não era algo que a China queria ver.

O líder chinês Xi Jinping assegurou ao presidente dos EUA Joe Biden que seu país não queria uma guerra na Ucrânia durante uma videoconferência de duas horas na sexta-feira, na primeira conversa entre os dois líderes desde a invasão no mês passado. Xi disse a Biden que a invasão “não é algo que queremos ver”, de acordo com os resumos divulgados pelo lado chinês, e que “os eventos mostram novamente que os países não devem chegar ao ponto de se encontrar no campo de batalha”.

PUBLICIDADE

O rendimento da nota do Tesouro de três anos subiu acima da taxa do título de cinco anos na sexta-feira pela primeira vez desde março de 2020. É o mais recente de uma série de inversões de curva - quando os rendimentos de prazo mais curto ficam acima dos mais longos - que foram alimentados por expectativas de políticas mais rígidas. As inversões de alguns segmentos também são vistas por alguns analistas, com os traders apostando nos riscos de recessão ou crescimento mais fraco.

O governador do Fed, Christopher Waller, disse que o banco central deve considerar aumentar as taxas de juros em meio ponto percentual nas próximas reuniões, além de começar a reduzir o balanço patrimonial até julho para conter a inflação. Seu colega de St. Louis, James Bullard, disse que discordou na reunião desta semana porque queria que o banco central dos EUA implementasse um plano de redução do balanço patrimonial - além de um aumento de meio ponto percentual - acrescentando que ele é a favor de um aumento mais acentuado das taxas este ano.

Comentários:

  • “Os catalisadores do rali desta semana parecem se unir em torno de notícias que não pioram e um mercado que precificou alguns cenários de pior caso”, escreveu Art Hogan, estrategista-chefe de mercado da National Securities. “Juntamente com a clareza do Fed, também vimos os preços das commodities se estabilizarem um pouco após seu movimento mais alto nas últimas duas semanas.”
  • “Embora os temores de recessão tenham aumentado, há vários indicadores que sugerem que podemos estar chegando perto do fim do que tem sido uma correção desconfortável”, disse Lindsey Bell, estrategista-chefe de mercados e dinheiro da Ally. “À medida que o mercado digere as informações nos próximos meses, as coisas podem se acalmar, potencialmente tornando a alocação de dinheiro para trabalhar com preços descontados.”
  • “Aconselhamos os investidores a se prepararem para taxas mais altas enquanto permanecem envolvidos com os mercados de ações”, disse Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth Management (UBS). “Preferimos uma estratégia de hedge e exposição seletiva a ações, em vez de ativos de risco existentes. Em nossa opinião, as ações de energia fornecem uma proteção contra os riscos decorrentes da guerra na Ucrânia, enquanto as ações financeiras e de valor tendem a ter desempenho superior em períodos de taxas crescentes.”

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • O índice S&P 500 (SPX) terminou a sexta com alta de 1,2%;
  • O Nasdaq 100 (NDX) subiu 2,1%;
  • O índice Dow Jones Industrial Average (INDU) subiu 0,8%;
  • O MSCI World operava teve alta de 0,9%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) operou estável;
  • O iene japonês (JPY) caía 0,4% para 119,12 por dólar;
  • O euro (EUR) recuava 0,4% para US$ 1,1052;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos recuava dois pontos básicos para 2,15%;
  • O rendimento de 10 anos da Alemanha operava estável a 0,37%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subiu 1,5% para US$ 104,55 o barril;
  • O ouro caía 1,2% para US$ 1.925,30 a onça.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também