PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

AO VIVO: Ucrânia alerta que negociações de paz podem durar semanas

Veja as mais recentes atualizações sobre a invasão da Ucrânia pela Russia e as repercussões internas e externas da guerra nas últimas 24 horas

Ucranianos deslocados e seus filhos embarcam em um trem para seguir viagem na estação ferroviária de Przemysl, Polônia
Por Bloomberg News
18 de Março, 2022 | 11:35 am
Tempo de leitura: 16 minutos

Bloomberg — O presidente dos EUA, Joe Biden, alertou seu colega chinês sobre “implicações e consequências” se Pequim fornecer apoio material à Rússia. Xi Jinping disse a Biden que a China lamenta a guerra, mas criticou as sanções americanas. Isso de acordo com leituras oficiais de uma conversa de duas horas entre os líderes na sexta-feira, a primeira desde a invasão da Ucrânia no mês passado.

A Ucrânia alertou que as negociações de paz podem durar semanas e disse que as evacuações das zonas de combate continuaram, com outras 5.000 pessoas deixando Mariupol. A Rússia repetiu a ameaça de atacar comboios de armas enviados pelos EUA e seus aliados.

PUBLICIDADE

Alguns investidores disseram que receberam pagamentos de juros sobre a dívida russa, aliviando os temores de um calote desencadeado por sanções financeiras. O petróleo subiu quando a Agência Internacional de Energia alertou para uma crise de oferta.

O presidente Vladimir Putin propôs uma recondução para a presidente do Banco da Rússia, Elvira Nabiullina. O banco central definiu as taxas de juros no nível mais alto em quase duas décadas. Putin conversou com o chanceler alemão, Olaf Scholz, que pediu um cessar-fogo.

Confira as últimas atualizações com os horários de Brasília:

PUBLICIDADE

Temor com default russo diminui após pagamento (20h38)

Os temores de um default de títulos da Rússia diminuíram depois que US$ 117 milhões em pagamentos de juros com vencimento nesta semana começaram a chegar aos investidores internacionais.

Gestores de recursos sediados no Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos disseram na sexta-feira que receberam pagamentos de cupons de dois eurobonds russos que originalmente venceriam na quarta-feira. As empresas de classificação de risco de crédito ainda veem um risco significativo de inadimplência depois que as sanções desconectaram em grande parte a Rússia das finanças globais.

UE pondera usar ativos sancionados para Ucrânia (19h15)

Autoridades da UE estão discutindo a possibilidade de usar os ativos de magnatas russos sancionados para ajudar a financiar os esforços de recuperação de guerra da Ucrânia, segundo três pessoas familiarizadas com o assunto.

A ideia está em um estágio muito inicial e nenhuma decisão foi tomada, disseram as pessoas. Qualquer decisão sobre como lidar com os ativos precisaria, em última análise, ser tomada pelos Estados membros.

PUBLICIDADE

“Neste momento, os ativos estão apenas congelados”, disse Eric Mamer, porta-voz da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, quando solicitado a comentar. “O presidente não pediu que isso fosse explorado.”

Ucrânia diz que outros 9.000 civis foram evacuados (18h25)

Mais de 9.000 civis foram evacuados de zonas de combate na sexta-feira, incluindo quase 5.000 da cidade sitiada de Mariupol, no sul, disse a vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, em um comunicado em vídeo.

PUBLICIDADE

Vereshchuk disse que sete corredores humanitários, das nove rotas que foram acordadas, estão abertos para retirada de civis, enquanto um cessar-fogo não foi respeitado na região de Kharkiv, entre outros. A Ucrânia está planejando evacuações da cidade de Kherson, no sudoeste, no sábado.

Negociações entre Rússia e Ucrânia podem demorar semanas (17h39)

Mykhailo Podolyak, principal negociador da Ucrânia nas discussões com a Rússia, disse na sexta-feira que as negociações podem levar semanas ou mais, já que os dois lados discutem garantias de segurança, além de um cessar-fogo, retirada de tropas russas e uma resolução sobre as áreas disputadas. A Ucrânia, disse ele, não abrirá mão de nenhum território.

PUBLICIDADE

Podolyak definiu a invasão russa como um “tipo de guerra síria ou afegã”, já que as forças russas atacam civis e grandes cidades.

Casa Branca pondera sobre Xi (16h58)

O presidente Joe Biden alertou Xi Jinping sobre “implicações e consequências” caso a China apoie a invasão da Ucrânia pela Rússia em uma videoconferência na sexta-feira, disse a Casa Branca.

PUBLICIDADE

“O presidente ressaltou seu apoio a uma resolução diplomática para a crise”, disse a Casa Branca. “Os dois líderes também concordaram com a importância de manter linhas de comunicação abertas, para gerenciar a competição entre nossos dois países.”

UE discute novo fundo para ajudar a Ucrânia a financiar a defesa (15h30)

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse que discutiu com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy a ideia de criar um fundo internacional para ajudar o país a prestar serviços em meio à invasão da Rússia.

PUBLICIDADE

O Fundo de Solidariedade da Ucrânia, que seria pago por doadores internacionais, ajudaria a Ucrânia com esforços imediatos de defesa e serviços básicos, bem como a eventual reconstrução do país. Os líderes da UE discutirão a proposta do fundo quando se reunirem em Bruxelas na próxima semana.

Xi diz a Biden que a China não quer ver guerra na Ucrânia (14h50)

O presidente dos EUA, Joe Biden, e o líder chinês, Xi Jinping, concluíram uma videoconferência observada de perto na sexta-feira após quase duas horas, na primeira conversa entre os dois líderes desde a invasão da Ucrânia pela Rússia no mês passado.

PUBLICIDADE

Xi disse a Biden que a guerra na Ucrânia “não é o que queremos ver”, de acordo com um relatório do serviço de notícias estatal Xinhua. “Não devemos apenas orientar que as relações China-EUA avancem no caminho certo, mas também devemos assumir nossas responsabilidades internacionais”, disse o líder chinês.

Xi também alertou que a relação entre a China e os EUA “não deve recorrer às armas” e que “conflitos e confrontos não são do interesse de ninguém”, segundo a emissora estatal CCTV. A Casa Branca ainda não emitiu uma declaração sobre a ligação.

PUBLICIDADE

General dos EUA não vê evidências de que a Rússia está recrutando na Síria (12h18)

A Rússia não fez nenhum esforço substancial para recrutar mercenários sírios para ajudar na invasão da Ucrânia, apesar de relatos ao contrário, disse o principal general dos EUA no Oriente Médio.

“Não vimos evidências de recrutamento na Síria para trazer pessoas de volta à Ucrânia”, disse o general Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA, em uma coletiva de imprensa do Pentágono. “Não vimos nenhum esforço em grande escala para fazer isso.”

PwC vai parar de trabalhar com subsidiárias russas (12h15)

A PwC anunciou que cortará laços com subsidiárias estrangeiras de empresas estatais russas depois que um think tank holandês disse que a empresa de contabilidade estava prestando serviços para braços holandeses da Gazprom, a gigante estatal de gás que canaliza bilhões de dólares para a Rússia.

Ucrânia monta defesa contra campanha cibernética russa (11h10)

Até agora, os ataques cibernéticos russos têm conseguido interromper ou se infiltrar com sucesso nos sistemas ucranianos, como infraestrutura nacional crítica, de acordo com autoridades de governos ocidentais.

A Ucrânia está sendo alvo de ataques de negação de serviço, que são de baixa sofisticação e impacto, mas Kiev montou uma forte defesa após anos de experiência na defesa contra ataques cibernéticos, disseram as autoridades, pedindo para não serem identificadas ao discutir informações privadas. .

Quatro nações do Leste Europeu expulsam 20 diplomatas russos (10h58)

Três nações bálticas e a Bulgária expulsaram 20 diplomatas russos, enquanto as tensões aumentam em relação à guerra na Ucrânia.

Em uma ação coordenada, Estônia, Letônia e Lituânia expulsaram 10 diplomatas russos no total, citando propaganda sobre a invasão da Rússia. A Bulgária também disse que expulsou 10 diplomatas russos por violações da convenção de Viena, sem fornecer detalhes.

Discurso de Putin é interrompido pela TV estatal (10h20)

A televisão estatal russa interrompeu abruptamente uma transmissão de um discurso de Vladimir Putin em Moscou na sexta-feira, passando do presidente para imagens de um cantor popular.

A mídia estatal normalmente cobre as aparições públicas de Putin do início ao fim. O Kremlin culpou um erro do servidor, de acordo com a Interfax. A emissora depois retomou com o discurso de Putin novamente, gravado desde o início.

Putin elogiou na sexta-feira o aniversário da anexação da Crimeia pela Rússia em 2014 e disse que a atual “operação militar” na Ucrânia visa prevenir o “genocídio”. As autoridades disseram que cerca de 200 mil pessoas se reuniram para o evento dentro e ao redor do estádio Luzhniki, em Moscou.

Rússia mantém a taxa básica de juros na maior alta de 19 anos (9h55)

Como esperado, o banco central da Rússia definiu as taxas de juros em 20%, a mais alta em quase duas décadas, após um aumento de emergência, um sinal de que não se apressará em desmantelar as defesas econômicas diante de sanções sem precedentes como consequeência da invasão da Ucrânia. A presidente do Banco Central, Elvira Nabiullina, adiou sua declaração sobre a decisão agendada para às 17h, no horário local

“A economia russa está entrando em uma fase de transformação estrutural em larga escala, que será acompanhada por um período temporário, mas inevitável, de aumento da inflação”, disseram os legisladores em um comunicado, alertando que a produção sofrerá uma contração nos próximos trimestres.

Refugiados da Ucrânia na Polônia agora ultrapassam 2 milhões (8h41)

O número de refugiados que chegam à Polônia vindos da Ucrânia agora ultrapassa 2 milhões, a maioria mulheres com filhos, disseram autoridades de fronteira polonesas. Cerca de 52.500 pessoas cruzaram na quinta-feira (17) e outras 12.000 na manhã de sexta-feira (18).

Cerca de 700.000 dos refugiados são crianças em idade escolar e 10% já foram matriculadas em escolas polonesas, segundo o Ministério da Educação.

Bulgária expulsa 10 russos por violações não especificadas (8h42)

O Ministério das Relações Exteriores da Bulgária declarou 10 diplomatas russos persona non-grata por ações que violam a Convenção de Viena, informou o ministério em comunicado, sem fornecer detalhes. Eles têm 72 horas para deixar o país.

Nos últimos dois anos, a Bulgária, que mantém estreitos laços econômicos e culturais com a Rússia, expulsou 8 diplomatas acusados de espionagem.

Separadamente, Roberta Metsola, presidente do Parlamento Europeu, proibiu diplomatas russos e bielorrussos de entrar nas instalações do parlamento a partir de sexta-feira (18).

A partir de hoje, funcionários diplomáticos e governamentais da #Rússia e da #Bielorrússia estão proibidos de entrar nas instalações da @Europarl_EN. Não há lugar na Casa da #Democracia para quem busca destruir a ordem democrática. #StandWithUkraine️

Rússia declara que o dinheiro do cupom está com o Citibank (7h30)

O Ministério das Finanças da Rússia disse que os pagamentos de cupons em títulos de dois dólares estão com o Citibank e que o país cumpriu suas obrigações com os investidores.

O comunicado de sexta-feira (18) confirma relatos anteriores de que o JPMorgan (JPM) processou os fundos de US$ 117 milhões e enviou o dinheiro para o Citigroup (C), que estimulou uma alta nos títulos e reduziu o custo do seguro da dívida do país contra inadimplência.

Ocidente quer evitar ser arrastado para a guerra com a Rússia por engano (7h23)

Os EUA e seus aliados estabeleceram linhas telefônicas com a Rússia e intensificaram as patrulhas ao longo do flanco leste da Otan para garantir que a aliança não seja arrastada para uma guerra por um mal-entendido na fronteira ucraniana.

Nas últimas 24 horas, mísseis russos caíram perto de Lviv, a cidade no oeste da Ucrânia que tem sido um importante ponto de encontro para pessoas que fogem do conflito. No fim de semana, a Rússia atingiu uma instalação militar na região, a cerca de 32 km da Polônia, e na semana passada um drone de reconhecimento sobrevoou vários países do leste europeu antes de cair em Zagreb, a capital croata.

As forças russas até agora não tentaram provocar ou engajar forças aliadas, dizem autoridades da Otan. Mesmo assim, os aliados querem evitar qualquer erro de cálculo da Rússia e estão implantando aviões de vigilância e baterias de mísseis Patriot, que podem derrubar mísseis de ataque e também possuem sensores de alta tecnologia que ajudam a identificar o que está no ar.

Putin diz à Scholz que a Ucrânia está tentando parar de avançar (6h45)

Vladimir Putin disse ao chanceler alemão, Olaf Scholz, que a Ucrânia está tentando “travar” as negociações ao fazer “cada vez mais novas demandas irreais”, de acordo com a leitura das conversas telefônicas do Kremlin.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que foi “profissional”, mas “não fácil”.

Em sua própria leitura, a chancelaria alemã disse que Scholz instou Putin a caminhar em direção a um cessar-fogo o mais rápido possível e pressionou o russo sobre a necessidade de melhorar a situação humanitária.

O Sberbank diz que as sanções limitam as transferências de câmbio (6h40)

O Sberbank, maior credor da Rússia, disse que as sanções significam que os clientes não poderão transferir algumas moedas estrangeiras para outros bancos na Rússia ou no exterior a partir de sexta-feira (18).

Os clientes não podem transferir dólares, libras, dólares canadenses, coroas suecas ou coroas dinamarquesas para outros bancos, disse o credor em sua conta do Telegram. O banco ainda viabiliza transferências em algumas moedas, incluindo euros, disse.

As sanções ocidentais contra as principais instituições financeiras russas causaram ondas de choque em todo o setor, levando o banco central a oferecer suporte de liquidez e proteção de capital para manter a estabilidade.

Rússia intensifica ameaça aos carregamentos de armas (5h35)

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, intensificou um alerta de que a Rússia terá como alvo comboios de armas dos EUA e seus aliados para a Ucrânia, cinco dias após um ataque com mísseis a um centro de treinamento militar ucraniano perto da Polônia.

“Dissemos claramente que qualquer carga que se mova para o território ucraniano que acreditemos estar carregando armas seria um alvo justo”, disse Lavrov em entrevista à estatal RT na sexta-feira (18).

Washington e algumas capitais europeias vêm acelerando os envios de armas para a Ucrânia, na tentativa de contribuir para a resistência à invasão russa, que se encontra agora em sua quarta semana. O centro de treinamento visado no último fim de semana havia sido usado pela OTAN em fevereiro.

As conversas diretas estão ocorrendo apenas lentamente, afirma Zelenskiy Aide (5h05)

As negociações diretas entre a Rússia e a Ucrânia para pôr fim à guerra continuam, mas o progresso é lento, disse Ihor Zhovkva, vice-chefe de gabinete do presidente da Ucrânia.

“Infelizmente, o progresso não é tão rápido, como se poderia esperar”, disse Zhovkva à Bloomberg Television, acrescentando que negociações diplomáticas “sérias” envolveriam um cessar-fogo e a retirada das tropas russas.

Zhovkva sinalizou que a ambição de longa data do país de ingressar na OTAN poderia ser suspensa e que a adesão à União Europeia contaria como uma garantia de segurança para Kiev. “Somos um país realista, entendemos a posição da OTAN”, disse Zhovkva. “Uma das garantias de segurança é que a Ucrânia se torne um membro de pleno direito da União Europeia.”

Regulador retira a licença de transmissão da RT para o Reino Unido (4h24)

Ofcom, o órgão regulador de comunicações do Reino Unido, disse que a licenciada da RT, ANO TV Novosti, não é “adequada e apropriada” para possuir uma licença de transmissão do Reino Unido, conforme um comunicado que citou o “relacionamento da RT com a Federação Russa”.

A decisão ocorre em meio a 29 investigações do regulador sobre a imparcialidade da cobertura de notícias e atualidades da invasão da Ucrânia pela Rússia pela RT, anteriormente conhecida como Russia Today. A RT está atualmente fora do ar no Reino Unido como resultado de sanções.

Ex-funcionário do Kremlin renuncia ao cargo de técnico após condenar a guerra (4h10)

Arkady Dvorkovich, conselheiro econômico sênior de Dmitry Medvedev durante sua presidência e vice-primeiro-ministro até 2018, deixou o cargo de chefe do fundo de tecnologia Skolkovo, apoiado pelo Estado, depois de condenar a invasão da Ucrânia.

Skolkovo anunciou a saída na sexta-feira (18). Dvorkovich, que também é presidente da Federação Internacional de Xadrez, é um dos poucos ex-altos funcionários a se manifestar contra a guerra.

A Rússia está aumentando a pressão sobre os críticos internos, com o presidente Vladimir Putin alertando esta semana que limpará a Rússia da “corja de traidores” que ele acusa de trabalhar secretamente para os EUA e seus aliados.

Petróleo amplia ganhos à medida que as negociações de paz parecem estagnar (8h40)

O petróleo ampliou os ganhos após a maior alta diária em 16 meses empurrar os preços para mais de US$ 100 o barril, com o Kremlin lançando dúvidas sobre o progresso das negociações de paz com a Ucrânia. Os futuros de ações dos EUA e da Europa caíram e as ações asiáticas ficaram estáveis.

Putin propõe recondução da presidente do Banco Central (4h11)

Vladimir Putin propôs outro mandato para Elvira Nabiullina como chefe do banco central russo. A medida ocorre horas antes do Banco da Rússia anunciar sua primeira decisão de aumento taxa desde a invasão da Ucrânia, que levou a sanções abrangentes e deixou o banco central de mãos atadas após a apreensão de cerca de dois terços de seus US$ 643 bilhões em reservas estrangeiras. Nabiullina está à frente do banco desde 2013.

Projéteis russos atingem novamente no oeste da Ucrânia (3h15)

O prefeito de Lviv, Andriy Sadovy, disse no Telegram que mísseis russos caíram perto do aeroporto, embora não tenham acertado o aeródromo. A cidade ocidental perto da fronteira polonesa tornou-se um ponto de encontro para pessoas que fogem do conflito para a Polônia e para a ajuda humanitária que vai para a Ucrânia.

O exército ucraniano derrubou sete jatos e três drones nas últimas 24 horas e atacou comboios militares, declarou o Estado-Maior das Forças Armadas no Facebook.

Em uma atualização matinal, o Ministério da Defesa da Rússia disse que capturou 90% do território na região de Luhansk e agora está em conflito ativo no centro da cidade de Mariupol, no sudeste.

Última atualização de Inteligência de Defesa sobre a situação na Ucrânia - 18 de março de 2022. Saiba mais sobre a resposta do governo do Reino Unido: https://t.co/tVB01HziYQ. #StandWithUkraine

— Ministério da Defesa (@DefenceHQ) 18 de março de 2022

Sunak adverte sobre impacto econômico da proibição do petróleo (3h32)

O chanceler do Tesouro do Reino Unido, Rishi Sunak, estimou que uma proibição imediata das importações russas de petróleo e gás em toda a UE resultaria em um impacto na economia de 70 a 75 bilhões de libras, informou o Financial Times, citando autoridades não identificadas.

Sunak, que fez os comentários em uma reunião de gabinete na semana passada, disse que uma proibição total imediata da UE levaria economias de toda a Europa à recessão, incluindo o Reino Unido.

China aumenta compras de milho dos EUA (3h27)

A China comprou 200.000 toneladas de milho dos EUA na semana passada para envio na temporada que começou em 1º de setembro, mostraram dados do Departamento de Agricultura, a maior quantidade desde dezembro. A China foi apenas o quarto maior comprador da semana, mas o volume da venda foi notável, já que o país asiático vinha recebendo suprimentos da Ucrânia.

A invasão da Rússia prejudicou as exportações de grãos e colocou em cheque as plantações de primavera, elevando os preços em Chicago.

Vice-chanceler alemão ‘Iria para Kiev’ (3h)

O vice-chanceler alemão, Robert Habeck, disse que estaria preparado para acompanhar alguns líderes do Leste Europeu e viajar para Kiev para demonstrar apoio à Ucrânia. Os primeiros-ministros da Polônia, República Tcheca e Eslovênia viajaram para Kiev na terça-feira (15) para se encontrar com o presidente Volodymyr Zelenskiy.

Autoridades da China e Rússia discutem laços (2h42)

O embaixador da Rússia na China, Andrey Denisov, se encontrou com o funcionário do Ministério das Relações Exteriores da China, Cheng Guoping, na quinta-feira (17), informou o ministério em Pequim. Os dois trocaram opiniões sobre o relacionamento de suas nações, mas não houve mais detalhes.

A China tem lutado para equilibrar sua estreita parceria diplomática com seu vizinho e sua oposição compartilhada ao domínio dos EUA, com seu apoio há muito declarado à proteção da soberania de nações independentes.

Japão e Austrália ampliam sanções (1h55)

O Japão adicionou 15 indivíduos à sua lista de sanções sujeitas ao congelamento de bens, incluindo oito vice-ministros da Defesa. Também atingiu nove entidades, incluindo a empresa de serviços de reabastecimento de aeronaves Rosneft Aero, com punições.

O governo australiano anunciou sanções aos oligarcas Oleg Deripaska e Viktor Vekselberg, que fazem negócios no país. A ministra das Relações Exteriores, Marise Payne, disse que as novas medidas terão como alvo 11 bancos e entidades governamentais russos, incluindo o Fundo Nacional de Riqueza da Rússia e o Ministério das Finanças.

Zelenskiy elogia os EUA pela última ajuda militar (12h25)

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, elogiou a última onda de assistência militar dos EUA e se recusou a fornecer detalhes das táticas de negociação de seu país com a Rússia.

Zelenskiy, em seu discurso noturno em vídeo, também disse que um programa de empréstimos do governo forneceria às empresas até 60 milhões de hryvnia, ou US$ 2 milhões. Os empréstimos seriam sem juros até um mês após o fim da guerra. Então, a taxa de juros anual seria fixada em 5%, acrescentou.

Pentágono diz que Putin pode ameaçar usar armas nucleares (21h40)

Pode-se esperar que o presidente Vladimir Putin faça ameaças de usar armas nucleares contra o Ocidente, já que a guerra na Ucrânia e suas consequências econômicas enfraquecem a força militar convencional da Rússia ao longo do tempo, de acordo com a Agência de Inteligência de Defesa, a DIA, do Pentágono.

“A Rússia provavelmente dependerá cada vez mais de sua dissuasão nuclear para sinalizar sua robustez para o Ocidente e projetar força para seu público interno e externo”, de acordo com uma nova avaliação da DIA preparada para o Comitê de Serviços Armados da Câmara.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com