PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Custos de transporte de grãos nos EUA disparam com guerra na Ucrânia

China e outros importadores estão comprando mais soja do que o normal nesta época do ano também por conta da seca no Brasil

Rio Mississippi é a principal rota para as colheitas em barcaças que fluem para os terminais de exportação ao longo da costa do Golfo dos EUA
Por Michael Hirtzer e Dominic Carey
18 de Março, 2022 | 02:34 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A guerra na Ucrânia e a seca no Brasil fizeram com que os importadores globais de safras se voltassem para os EUA, e que resultou nos custos para transportar grãos e soja no rio Mississippi subindo para uma alta de quase oito anos.

A China e outros importadores estão comprando mais soja do que o normal nesta época do ano dos EUA, depois que o clima seco afetou a safra no Brasil, o maior produtor do mundo. Enquanto isso, a invasão da Ucrânia pela Rússia danificou portos ao longo do Mar Negro e interrompeu os embarques de milho.

PUBLICIDADE

As interrupções causaram efeitos cascata no rio Mississippi, a principal rota para as colheitas em barcaças que fluem para os terminais de exportação ao longo da costa do Golfo dos EUA. As tarifas para barcaças a granel no Mississippi em St. Louis saltaram para US$ 34,75 por tonelada curta, a maior desde 2014, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

Os custos de envio mais altos enfrentados pelos importadores estão aumentando os temores de mais inflação, que já é a mais alta em quatro décadas nos EUA.

“As perspectivas de maiores exportações de soja e milho dos EUA devido a uma colheita sul-americana pior do que o esperado e a guerra da Rússia na Ucrânia fazem com que os embarcadores garantam capacidade de barcaças cobertas para necessidades futuras”, disse J. Alan Barrett, diretor de pesquisa e consultoria da Higby Barrett LLC em Memphis, em um e-mail.

PUBLICIDADE

Os níveis elevados de água no rio Mississippi também estavam restringindo a quantidade de barcaças que os rebocadores poderiam empurrar em cerca de 15%, disse Barrett. As águas estavam perto de um estágio de inundação menor no rio Mississippi em Baton Rouge.

Aumentando ainda mais o frete de barcaças foi o ressurgimento dos mercados de carvão em meio à demanda para substituir o gás natural russo e o petróleo bruto, apresentando um raro benefício de demanda para agricultura e energia ao longo dos rios dos EUA.

“Muitos anos se passaram desde que as duas commodities mais importantes para o Mississippi foram simultaneamente otimistas”, disse Barrett.

Leia também

PUBLICIDADE

Gigante chinesa Shein abre 1ª loja física no Brasil

Fusão Aliansce-brMalls naufraga e atenção se volta para Iguatemi