PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

França e Espanha abrem negociações para gasoduto

Em 2019, os reguladores de ambos os países rejeitaram a proposta para a linha Midcat que atravessa os Pireneus com gás argelino

Crise energética desencadeada pela guerra na Ucrânia colocou o duto de volta em foco
Por Alonso Soto
16 de Março, 2022 | 02:27 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A França está disposta a retomar as negociações com a Espanha sobre a construção de um gasoduto ligando os dois países, enquanto a Europa corre para reduzir sua dependência do gás russo.

A França, que há muito resiste aos apelos espanhóis para construir a ligação, agora está disposta a discutir a viabilidade do chamado gasoduto Midcat, se Madri solicitar oficialmente, disse Jean-Michel Casa, embaixador francês em Madri. A Espanha tem cerca de um quarto da capacidade de regaseificação da Europa

PUBLICIDADE

“Agora que a situação subjacente mudou, é necessário falar sobre Midcat. Vamos conversar”, disse Casa em entrevista ao jornal espanhol La Vanguardia. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchez poderia aproveitar a oportunidade para discutir o projeto com o presidente Emmanuel Macron em uma próxima visita a Paris, disse.

Em 2019, os reguladores de energia de ambos os países rejeitaram a proposta de investimento para a linha Midcat que atravessa os Pireneus, decepcionando os líderes de Espanha e Portugal que durante anos pressionaram para que o projeto reforçasse as ligações energéticas com o resto da Europa. A Península Ibérica tem apenas ligações marginais de gás ao resto da Europa.

A crise energética desencadeada pela guerra na Ucrânia colocou o duto de volta em foco. O gasoduto pode ajudar a substituir o gás russo, permitindo que o gás argelino flua para a Europa, além de reforçar as importações de gás natural liquefeito através da Espanha.

PUBLICIDADE

A ministra da Transição Ambiental da Espanha, Teresa Ribera, que supervisiona a energia, disse à Bloomberg que, se um gasoduto for construído, ele não deve ser financiado pelos contribuintes espanhóis, que já pagam pela segurança energética. Ela também disse que deve ser construído um gasoduto com uma visão de longo prazo que permita que outros tipos de combustíveis, como o hidrogênio, fluam no futuro.

Leia também

Rússia e Ucrânia preparam plano de neutralidade de 15 pontos: FT

Investidor estrangeiro já desconfia da valorização do real