Mercados

Bolsas asiáticas e futuros de NY derretem após ataque a usina

Os títulos do Tesouro subiram, com o rendimento de 10 anos caindo abaixo de 1,80%; ouro e dólar subiram e o petróleo disparou a US$ 111

Os títulos do Tesouro subiram, com o rendimento de 10 anos caindo abaixo de 1,80%. O ouro e o dólar subiram. O petróleo disparou.
Por Sunil Jagtiani
04 de Março, 2022 | 12:52 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados de ações asiáticos e futuros de ações de Nova York afundaram nesta sexta-feira após relatos de que uma grande usina nuclear está pegando fogo na Ucrânia depois de um bombardeio por tropas russas.

A Bolsa do Japão liderou as perdas e os futuros do S&P 500 (SPX) e do Nasdaq 100 (NDX) caíram mais de 1%, enquanto os contratos europeus caíram cerca de 3%. Os títulos do Tesouro subiram, com o rendimento de 10 anos caindo abaixo de 1,80%. O ouro e o dólar subiram. O petróleo disparou. O euro recuou.

As forças russas estão disparando contra a usina nuclear de Zaporizhzhia e um incêndio começou, disse o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba.

O sentimento dos investidores já estava instável após a invasão russa do país vizinho. Os custos de energia, metal e grãos dispararam à medida que o petróleo e outros recursos da Rússia são evitados pelos traders.

PUBLICIDADE

A ação militar da Rússia e as sanções impostas pelos EUA e seus aliados estão criando uma série de riscos. Eles incluem altos custos de matérias-primas, danos à confiança global que podem minar o investimento e o potencial estresse de crédito pode se espalhar pelos mercados.

“As manchetes sobre o bombardeio russo daquela usina nuclear estão claramente levando a uma fuga para ativos de proteção”, disse Chamath de Silva, gerente sênior de portfólio da BetaShares Holdings em Sydney. “É um risco clássico agora.”

O presidente Vladimir Putin disse ao francês Emmanuel Macron que planeja cumprir os objetivos de sua invasão, incluindo derrubar o governo em Kiev. Os EUA intensificaram as sanções, visando oito russos ricos e suas famílias. A S&P Global Ratings cortou o rating de crédito da Rússia pela segunda vez em uma semana.

Os investidores também estão avaliando as perspectivas da política monetária. O presidente Jerome Powell reafirmou que o Federal Reserve deve iniciar uma série de aumentos nas taxas de juros para conter a inflação, ao mesmo tempo em que indica que se moverá criteriosamente.

PUBLICIDADE

Powell em depoimento aos legisladores na quinta-feira disse que o ataque russo está levando a riscos para a inflação e o crescimento. Ele novamente apoiou um aumento de 0,25 ponto percentual na taxa do Fed no final deste mês. Ele disse que “estamos preparados para aumentar mais do que isso” em uma ou mais reuniões se a inflação não cair.

O que assistir esta semana:

  • Desemprego nos EUA, folhas de pagamento não agrícolas, sexta-feira

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • Os futuros de S&P 500 (ESH2) tinham baixa de 0,9% às 12h50 em Tóquio (0h50 em Brasília). Na quinta, o S&P 500 caiu 0,5%;
  • Os futuros do Nasdaq 100 (NQH2) recuavam 0,8%. O Nasdaq 100 caiu 1,5% na quinta;
  • O índice Topix, de Tóquio, recuava 1,6%;
  • O S&P/ASX 200 da Austrália (AS51) caía 0,9%;
  • O índice Kospi (KOSPI), de Seul, caía 1,3%;
  • O índice Hang Seng, de Hong Kong, recuava 2,5%;

Moedas

  • O iene japonês (JPY) operava estável em 115,43 por dólar;
  • O yuan offshore (CNH) estava em 6,3238 por dólar;
  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) subia 0,2%;
  • O euro (EUR) caía 0,4% a US$ 1,1023;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos caía cinco pontos base para 1,79%;
  • O rendimento de 10 anos da Austrália caia três pontos base para 2,15%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subia 3,1% para US$ 111,07 o barril;
  • O ouro era negociado a US$ 1.937,86 a onça, com alta de 0,1%.

(atualizado às 0h51 com cotações mais recentes)

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE