Trabalho remoto: cada vez mais pessoas escolhem não voltar ao escritório

61% das pessoas que trabalham em casa não querem voltar às suas empresas; no início da pandemia, 64% o fazia por obrigação

Nos EUA, trabalhadores preferem continuar no trabalho remoto depois da pandemia
27 de Fevereiro, 2022 | 12:42 PM

Bloomberg Línea — A tendência de trabalhar em casa, que começou na esteira do coronavírus, se consolidou como um hábito muito bem-vindo para os trabalhadores. Embora o trabalho remoto esteja deixando de ser uma necessidade, a grande maioria das pessoas prefere continuar realizando suas tarefas no conforto de sua casa.

De acordo com o estudo, realizado pelo Pew Research Center, nos Estados Unidos, entre as pessoas que têm um local de trabalho fora de casa, mas que continuam trabalhando em casa, 61% optam por não ir ao escritório, enquanto 38% dizem que trabalhar em casa porque seu local de trabalho está fechado ou indisponível para eles. No início da pandemia, o oposto era verdadeiro: 64% trabalhavam em casa porque o escritório estava fechado e 36% afirmavam que optaram por trabalhar em casa.

Mais americanos optam por trabalhar de casa por livre escolhadfd

Por outro lado, as razões para que as pessoas prefiram o teletrabalho mudaram consideravelmente desde outubro de 2020.

A preferência por trabalhar em casa está impulsionando essa decisão, e não as preocupações com o coronavírus. 76% dos trabalhadores que indicam que seu local de trabalho está disponível para eles dizem que uma das principais razões pelas quais estão atualmente em trabalho remoto durante todo ou a maior parte do tempo é que preferem fazê-lo, não por medo da covid.

PUBLICIDADE

Por outro lado, 64% daqueles que agora trabalham em casa pelo menos parte do tempo, mas raramente ou nunca o fizeram antes da pandemia, dizem que agora acham mais fácil equilibrar o trabalho com a vida pessoal. E muitos (44%) dizem que trabalhar em casa facilitou o trabalho e o cumprimento dos prazos, enquanto poucos (10%) acreditam que foi mais difícil ter bom desempenho.

Além disso, 72% dizem que trabalhar em casa não afetou sua capacidade de avançar no trabalho, embora 60% digam que agora se sentem menos conectados com seus colegas.

Quanto ao que vem depois que a pandemia ficar para trás, 60% dos trabalhadores com trabalhos que podem ser feitos em casa dizem que, quando a pandemia acabar, gostariam de continuar trabalhando a distância todo o tempo o a maior parte dele. Esse percentual é superior aos 54% que disseram o mesmo em 2020.

PUBLICIDADE

Nem todos podem

A maioria dos trabalhadores nos Estados Unidos (60%) não tem trabalhos que podem ser feitos remotamente; os que têm, comparecem ao local de trabalho pelo menos parte do tempo.

Certamente, o trabalho remoto é uma novidade relativa na história da humanidade. De fato, a maioria das pessoas com tarefas que podem ser feitas remotamente, 57%, dizem que raramente ou nunca trabalhavam em casa antes da pandemia.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Leia também

Juan Pablo Álvarez

Biopic: Licenciado en Periodismo en la Universidad Nacional de Lomas de Zamora, con posgrado en Periodismo de Investigación en la Universidad Del Salvador. Especializado en finanzas. Trabajó en Diario Perfil, Ámbito Financiero y El Cronista