PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
ESG

Executivas mulheres oferecem respostas mais diretas que homens

Estudo analisou teleconferências e conferiu o tom e os dados e concluiu que linguagem utilizada por mulheres é mais efusiva

Percentual de CEOs do sexo feminino é de quase 7%
Por Jeff Green
27 de Fevereiro, 2022 | 02:05 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Se você quiser obter uma resposta direta sobre as finanças da empresa, pergunte a uma mulher.

As CFOs são mais propensas a dar respostas concisas, apoiadas por números, enquanto seus colegas homens tendem a ser excessivamente otimistas, usam mais eufemismos e clichês e são mais prolixos, segundo pesquisa da Bucknell University, New York University e Prudential Financial, subsidiária que analisou cerca de 106 mil teleconferências de 4.988 empresas americanas entre 2009 e 2019.

PUBLICIDADE

“As mulheres trazem algo que talvez os homens não tenham”, disse Kate Suslava, professora auxiliar de contabilidade no Freeman College of Management da Bucknell University e uma das autoras do estudo. “As mulheres usam menos eufemismos, menos clichês e frases menos complexas”.

A pesquisa constatou que respostas mais claras e dados melhores também sinalizavam melhores resultados futuros – e o fato de o CFO ser uma mulher pode indicar que a empresa é mais progressista em geral, disse Suslava. “É o sinal de que a empresa está aberta a promover mulheres e criar diversidade no escalão executivo”.

As empresas vêm aumentando seu compromisso com a diversidade após o movimento #MeToo e os movimentos de 2020 sobre a desigualdade para os negros americanos. O progresso no cumprimento dessas metas continua indefinido.

PUBLICIDADE

As mulheres, que representam cerca de metade da força de trabalho, alcançaram 15% dos cargos de CFO em 2021 entre as empresas S&P 500 e Fortune 500, o maior número de todos os tempos, segundo relatório anual da recrutadora de executivos Crist Kolder Associates. Elas representam 6,9% dos cargos de CEO – um recorde em relação aos anos anteriores.

Suslava disse que o estudo usou um programa de computador de linguagem natural que ela desenvolveu para pesquisas anteriores para analisar os resultados trimestrais e encontrar os diferentes padrões para homens e mulheres. A pesquisa analisou o tom, a frequência numérica e outros fatores.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também