PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Assembleia de credores da Samarco é adiada por falta de quorum

Reunião, que foi remarcada para 10 de março, deve votar o plano de reestruturação de mais de R$ 50 bilhões em dívidas

Principais detentores de títulos de dívida externa, como York Global Finance e fundos do Ashmore Group, já contestaram o plano de reestruturação
Por Mariana Durao e Cristiane Lucchesi
23 de Fevereiro, 2022 | 02:51 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A assembleia de credores que iria votar o plano de reestruturação de mais de R$ 50 bilhões em dívidas proposto pela Samarco foi adiada por falta de quorum, segundo a empresa.

Uma nova assembleia está marcada para o dia 10 de março. A Samarco ofereceu aos credores duas alternativas: a troca de dívida por ações ou um título indexado à inflação com um desconto de 85% no valor do principal e vencimento em 2041.

Os principais detentores de títulos de dívida externa, como York Global Finance e fundos do Ashmore Group, já contestaram o plano de reestruturação em um comunicado enviado à Justiça em julho do ano passado. Mesmo após negociações que aconteceram depois disso, disseram que a proposta é “ofensiva”.

O grupo ad hoc de credores pretende apresentar um plano alternativo, com troca de controle da empresa, e anunciaram que Tito Martins, ex-diretor da Vale e ex-presidente da Nexa Resources, está trabalhando com eles. A empresa brasileira de minério de ferro é hoje de propriedade conjunta da Vale (VALE3) e da BHP.

PUBLICIDADE

Em recuperação judicial desde abril de 2021, a Samarco só retomou sua produção em dezembro de 2020, após ficar parada por causa do rompimento de uma barragem na região de Mariana em 2015.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Ucrânia: Sites do governo sofrem ataque cibernético, diz Interfax

Fundos dos EUA cortam ações tech e Goldman vê ‘mudança de regime’