Internacional

Singapura fica sem batata frita por problemas na cadeia de suprimentos

Unidades do KFC no país estão substituindo o produto nos pedidos; outras redes de fast-food enfrentam o mesmo problema

No entanto, unidades na Ásia estão passando por uma crise de abastecimento devido a atrasos na chegada das remessas
Por Ann Koh
18 de Fevereiro, 2022 | 01:03 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As redes de fast-food do Sudeste Asiático estão sendo atingidas pela escassez de batatas fritas, com as interrupções na cadeia de suprimentos atrasando o envio de batatas congeladas.

Placas em algumas unidades do KFC, da Yum Brands, em Singapura, informaram aos clientes que a empresa substituiria pedidos de batatas fritas por waffles de batata devido a uma “interrupção global no abastecimento”. As lojas do McDonald’s (MCD) na Malásia e na Indonésia interromperam as vendas de porções grandes de batatas fritas no final do mês passado pelo mesmo motivo, de acordo com avisos da empresa publicados em seu perfil no Twitter.

Uma porta-voz do KFC de Singapura não comentou.

As cadeias de suprimentos globais ficaram sob pressão da variante ômicron nos últimos meses devido ao aumento das verificações alfandegárias nos portos e à escassez de mão de obra no setor de transporte. O McDonald’s se viu obrigado a racionar batatas fritas no Japão no final do ano passado depois que uma inundação no porto de Vancouver e o coronavírus apertou o abastecimento. As cadeias de fast-food geralmente usam batatas fritas congeladas em vez de comprar batatas em locais mais próximos das lojas ou produzi-las elas mesmas.

PUBLICIDADE

Não está claro de onde vêm as batatas fritas do KFC de Singapura, mas os contêineres que chegam no porto do país estão enfrentando atrasos mais longos do que o normal. Uma média de 17 navios de contêineres por dia esperaram para atracar no segundo porto mais movimentado do mundo em janeiro, um salto ante os 15 navios em dezembro, de acordo com a empresa de inteligência logística project44.

--Com a colaboração de Sanjit Das, Stephen Stapczynski e Ranjeetha Pakiam.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também