Mercados

Ibovespa oscila após inflação americana acima da expectativa

Agenda corporativa também está no radar, com destaque para o balanço do Itaú e relatório de produção da Vale após o fechamento

Recuo dos futuros dos índices acionários nos EUA pesa no mercado doméstico
10 de Fevereiro, 2022 | 11:11 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — O principal índice da Bolsa brasileira (IBOV) abriu a sessão desta quinta-feira (10) em alta, mas deu um solavanco com a divulgação dos dados de preço ao consumidor dos Estados Unidos. A agenda de divulgações corporativas também está no radar dos investidores, com destaque para o balanço do Itaú e o relatório de produção da Vale após o fechamento do pregão de hoje.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) dos EUA avançou 7,5% em janeiro na comparação anual, na maior alta desde 1982. Na base mensal, o indicador teve alta de 0,6%. O país também divulgou que o número de pedidos iniciais de seguro-desemprego da última semana ficou em 223 mil, abaixo do esperado, segundo consenso Bloomberg, e também abaixo da leitura de 239 mil da semana anterior

  • Perto das 11h00, o Ibovespa rondava a estabilidade, aos 112.386 pontos, sem firmar direção única, mas com tendência baixista pela pressão externa
  • Vale (VALE3) e JBS (JBSS3) eram os maiores pesos negativos do índice, enquanto Magazine Luiza (MGLU3) liderava a ponta oposta
  • O dólar também estava instável, e subia 0,03%, a R$ 5,24, enquanto os vencimentos dos juros avançavam. O DI para janeiro de 2023 subia de 12,255% para 12,315%
  • Nos EUA, o futuro do Dow Jones caía 0,40%, do S&P 500, 0,90%, e do Nasdaq, 1,50%

Mercado no exterior

Os futuros de índices dos EUA caíam e o dólar avançava depois que os dados mostraram que a inflação acelerou para uma alta de quatro décadas em janeiro, alimentando as expectativas de aumento das taxas na maior economia do mundo.

Os futuros do S&P 500 e do Nasdaq passaram a cair após a divulgação, mesmo com lucros corporativos robustos continuando a chegar. Walt Disney, Coca-Cola Co. e Pepsico avançavam.

PUBLICIDADE

Veja mais: Disney divulga balanço e supera com folga as estimativas do streaming

Os mercados estão apostando em um aumento de 1 ponto percentual das taxas de juros pelo Federal Reserve até julho, o equivalente a um aumento de 25 pontos-base em cada uma das próximas quatro reuniões de política monetária. Os traders também estão apostando que o Fed entregará o maior aumento nos custos de empréstimos desde o início do século no próximo mês.

Cenário Doméstico

Por aqui, o destaque da manhã foi a divulgação dos dados do setor de serviços pelo IBGE. Ao contrário do varejo brasileiro, que apresentou uma queda anualizada em 2021, o setor de serviços brasileiro registrou uma alta de 10,9% no período, após ter recuado 7,8% em 2020, o maior crescimento anual desde o início da série histórica, em 2012. Conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, na comparação mensal de dezembro, o setor cresceu 1,4%, o segundo mês seguido de alta.

Segundo o instituto, as atividades que mais se destacaram no ano foram transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio e informação e comunicação. Com o aumento, as duas atividades superaram as quedas de 7,6% e 1,6%, respectivamente, registradas em 2020.

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.

PUBLICIDADE