Mercados

Ásia mantém rali, mas futuros de NY oscilam antes de CPI nos EUA

O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos ficou estável após um forte leilão

Ásia mantém rali, mas futuros de NY oscilam antes de CPI nos EUA
Por Andreea Papuc
09 de Fevereiro, 2022 | 10:00 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados asiáticos de ações tiveram alta nesta quinta-feira após o melhor dia para as ações dos EUA neste mês, enquanto o rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos (GT10) caiu antes dos dados de inflação que moldarão as opiniões sobre o aperto da política monetária do Federal Reserve.

As ações no Japão, Austrália e Coreia do Sul avançaram. Os futuros de índices de ações dos EUA flutuaram depois que o S&P 500 (SPX) estendeu um amplo rali na quarta-feira e o Nasdaq 100 (SDX) saltou mais de 2%. A Uber Technologies Inc. (UBER) e a Walt Disney Co. (DIS) tiveram alto nos negócios do aftermarket após divulgarem ganhos robustos.

O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos ficou estável após um forte leilão. A lacuna entre os rendimentos de dois e 10 anos é a mais estreita desde outubro de 2020. O dólar foi pouco alterado em relação às demais moedas globais.

As commodities estão em foco depois que a China renovou os esforços para manter os preços das matérias-primas sob controle, fazendo com que os preços do minério de ferro caíssem. O rali do petróleo estagnou em torno de US$ 90 o barril, em parte devido à possibilidade de um acordo nuclear com o Irã trazer alívio da oferta a um mercado apertado.

PUBLICIDADE

Inflação nos EUA

Espera-se que os dados dos EUA nesta quinta-feira mostrem uma inflação superior a 7%. Uma leitura acima do esperado pode aumentar as apostas em uma decolagem mais agressiva do Fed em março e injetar mais volatilidade em ações e títulos.

“O mercado está um pouco otimista sobre o que acontecerá no segundo semestre de 2022″, escreveu Sonal Desai, diretor de investimentos da Franklin Templeton Fixed Income, em nota. “Há uma expectativa de que a inflação caia fortemente. Acho que isso pode ser otimista, porque muitos dos fatores que impulsionam a inflação ainda estarão conosco. O Fed já está atrás da curva.”

A presidente do Fed Bank de Cleveland, Loretta Mester, e seu colega de Atlanta, Raphael Bostic, disseram que todas as opções estão na mesa para o tamanho do primeiro aumento da taxa de juros dos formuladores de políticas em março, mas Mester não vê um “caso convincente” para um aumento de 50 pontos-base.

Eles indicaram que preferem que o Fed comece a reduzir seu balanço em breve. Os mercados estão precificando mais de cinco aumentos de um quarto de ponto do Fed em 2022.

PUBLICIDADE

Alguns permanecem céticos em relação a essas apostas, como a diretora de investimentos da Bokeh Capital Partners, Kim Forrest, que disse à Bloomberg Television que espera que a inflação diminua à medida que os programas de doações do governo forem removidos.

Cinco a sete aumentos do Fed “realmente louco - isso é impulsionado por pessoas que negociam títulos que realmente querem as taxas de 10 anos para 3% e não sei se isso é possível”, disse Forrest, que espera talvez dois aumentos nas taxas do Fed em 2022.

O euro subiu após um relatório mostrar que um número crescente de formuladores de política monetária do Banco Central Europeu estava perdendo a fé nas atuais previsões de inflação da instituição, encorajando sua mudança para aumento das taxas no final deste ano.

O ouro estava na maior patamar em duas semanas com o aumento na demanda pelo metal como reserva de valor em meio a preocupações com inflação e tensões geopolíticas.

Aqui estão alguns eventos para acompanhar esta semana:

  • Resultados corporativos: AstraZeneca (AZN), Twitter (TWTR)
  • Governador do Banco da Inglaterra do Reino Unido, Andrew Bailey, fala na quinta-feira;
  • Índice de preços ao consumidor dos EUA, pedidos iniciais de seguro-desemprego quinta-feira;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

PUBLICIDADE

Ações

  • Os futuros de S&P 500 (ESH2) recuavam 0,04% às 10h em Tóquio (22h em Brasília). Na quarta, o S&P 500 (SPX) subiu 1,5%;
  • Os futuros do Nasdaq 100 (NQH2) tinham baixa de 0,1%. Na quarta, o Nasdaq 100 (SDX) subiu 2,1%;
  • O S&P/ASX 200 da Austrália (AS51) tinha alta de 0,3%;
  • O índice Topix (TOPIX), de Tóquio, subia 0,8%;
  • Índice Kospi (KOSPI), de Seul, subia 0,3%;

Moedas

  • O iene japonês (JPY) estava em 115,60 por dólar;
  • O yuan offshore (CNH) estava em 6,3638 por dólar;
  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) operava estável;
  • O euro (EUR) estava em US$ 1,1420;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos (GT10) recuava para 1,94%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subia 0,5% para US$ 90,093 o barril;
  • O ouro (XAU) estava em US$ 1.832,38 a onça.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE