PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Empresas chinesas pagam milhões a time de futebol feminino após vitória

Equipe pode receber 10 milhões de yuans da Associação Chinesa de Futebol por vencer a Coreia do Sul por 3 x 2 na final da Copa Asiática Feminina

Futebol feminino rouba a cena
Por Bloomberg News
07 de Fevereiro, 2022 | 11:58 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Empresas chinesas estão recompensando o time de futebol feminino do país com pagamentos em dinheiro, que totalizam cerca de US$ 3,6 milhões, por uma emocionante vitória no campeonato que, pelo menos por um curto período de tempo, está ofuscando os Jogos Olímpicos de Inverno no país asiático.

A Alipay, da Ant Group, disse nas redes sociais que estava dando às jogadoras 10 milhões de yuans (US$ 1,6 milhão) e aos treinadores outros 3 milhões de yuans, enquanto a China Mengniu Dairy informou que entregaria à equipe 10 milhões de yuans.

PUBLICIDADE

Veja mais: Olimpíadas de Inverno: veja os brasileiros que vão disputar os Jogos

A equipe pode receber 10 milhões de yuans da Associação Chinesa de Futebol por vencer a Coreia do Sul por 3 x 2 na final da Copa Asiática Feminina da AFC, no domingo (6), em Navi Mumbai, como divulgaram meios de comunicação locais, incluindo o Beijing Youth Daily.

A Comissão Central de Inspeção Disciplinar, o braço anti-corrupção do Partido Comunista no poder, chegou a se manifestar, chamando as mulheres de “rosas de aço”, depois que elas se recuperaram de um déficit de dois gols para ganhar a taça pela nona vez. A vitória foi trend topic na internet da China, com um usuário elogiando a equipe por lutar até o último minuto.

PUBLICIDADE

Veja mais: Futebol feminino passou a ser visto como um ativo, diz técnica da Seleção

A glória e o reconhecimento da equipe feminina contrasta com o tratamento que os homens receberam após a derrota por 3 a 1 para o Vietnã nas eliminatórias da Copa do Mundo, na semana passada.

Os fãs chineses criticaram o time depois da partida, e o treinador, Li Xiaopeng, pediu desculpas nas mídias sociais, chamando a perda de “inaceitável”.

O presidente chinês, Xi Jinping, fez do desenvolvimento do futebol uma prioridade para o governo. Em 2015, o gabinete anunciou que aumentaria o financiamento da seleção nacional e construiria milhares de escolas dedicadas ao esporte, além de declarar sua intenção de que a China um dia sediasse a Copa do Mundo.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também: River Plate entra para o mundo cripto e lança seu Fan Token

PUBLICIDADE