Mercados

Lucro da Ford fica aquém das estimativas, apesar de carros mais caros

Para 2022, a Ford prevê ganhos de US$ 11,5 bilhões a US$ 12,5 bilhões antes de juros e impostos, um aumento de 15% a 25% em relação a 2021

As ações caíram até 7,9%, para US$ 18,32 no pós-mercado em Nova York
Por Keith Naughton
03 de Fevereiro, 2022 | 06:47 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Ford Motor divulgou lucros do quarto trimestre que ficaram abaixo das estimativas dos analistas, apesar do aumento nos preços de seus veículos, e alertou para os custos mais altos das commodities no próximo ano.

A montadora divulgou nesta quinta-feira (3) lucro de US$ 0,26 por ação, excluindo alguns itens, menos do que os analistas de US$ 0,45 previstos em média. O lucro ajustado antes de juros e impostos de US$ 2 bilhões foi inferior aos US$ 2,77 bilhões esperados pelos analistas.

Para 2022, a Ford prevê ganhos de US$ 11,5 bilhões a US$ 12,5 bilhões antes de juros e impostos, um aumento de 15% a 25% em relação a 2021.

Os investidores aplaudiram o esforço do CEO Jim Farley para acelerar a mudança da Ford para veículos elétricos, elevando as ações em 136% no ano passado e tornando a empresa a maior ganhadora do setor automotivo. O mercado da Ford superou brevemente US$ 100 bilhões.

PUBLICIDADE

Nas últimas semanas, esse valuation caiu para cerca de US$ 81 bilhões. As ações caíram até 7,9%, para US$ 18,32 no pós-mercado. O papel acumula queda de 4,2% este ano até o fechamento de quinta-feira.

“O desempenho financeiro é obviamente crítico”, disse Farley em comunicado. “Também estamos orgulhosos de que os clientes vejam como a Ford está levando os EVs ao mainstream.”

Veja mais: Valor de mercado da Ford ultrapassa US$ 100 bi com elétricos em alta

A Bloomberg News informou em 1º de fevereiro que a Ford está considerando adicionar até US$ 20 bilhões aos seus gastos com veículos elétricos na próxima década para converter fábricas em modelos movidos a bateria. A Farley já triplicou a produção de seu Mustang Mach-E elétrico no México e dobrou a produção do F-150 Lightning que estará à venda nesta primavera.

PUBLICIDADE

“A Ford tem sido realmente agressiva ao adotar a eletricidade em alguns veículos muito icônicos, o que é uma jogada ousada que o mercado aprecia”, disse David Whiston, analista da Morningstar em Chicago, antes dos resultados serem divulgados. “Em vez de lançar uma econobox feia que só faz 100 milhas com uma carga, eles lançaram um Mustang Mach-E de ótima aparência e agora este ano o F-150 Lightning, seu veículo mais importante.”

A receita automotiva no quarto trimestre totalizou US$ 35,3 bilhões, superando os US$ 34,6 bilhões esperados pelos analistas.

A Ford, com sede em Dearborn, Michigan, viu os compradores de carros pagarem por seus modelos à medida que a pandemia e a escassez de semicondutores reduziram o estoque nos lotes dos revendedores, fazendo com que os descontos secassem. Os preços médios de venda dos modelos da Ford nos EUA chegaram a quase US$ 51.000 no quarto trimestre, acima dos US$ 46.211 do ano anterior, segundo o pesquisador automotivo Edmunds.com.

A GM, rival de Crosstown, no início desta semana, divulgou lucros do quarto trimestre que superaram as estimativas dos analistas, mas sua previsão para o ano foi pouco alterada em relação a 2021.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também: Amazon anuncia aumento no Prime e ações sobem