Internacional

EUA: pedidos de seguro-desemprego caem pela 2ª semana com queda em ômicron

Pedidos iniciais caíram para 238 mil na semana encerrada em 29 de janeiro, segundo dados do Departamento do Trabalho

Os pedidos contínuos de benefícios estaduais caíram para 1,63 milhão na semana encerrada em 22 de janeiro
Por Raeedah Wahid
03 de Fevereiro, 2022 | 10:52 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos caíram pela segunda semana consecutiva, desfazendo parcialmente um recente aumento nas reivindicações à medida que a onda de ômicron alivia no país.

Os pedidos iniciais de seguro-desemprego caíram em 23 mil para 238 mil na semana encerrada em 29 de janeiro, mostraram dados do Departamento do Trabalho nesta quinta-feira (3). A estimativa mediana em uma pesquisa da Bloomberg com economistas apontava para 245 mil pedidos.

  • Os pedidos contínuos de benefícios estaduais caíram para 1,63 milhão na semana encerrada em 22 de janeiro.

As solicitações continuaram a diminuir após um aumento nas últimas semanas em meio ao surto dos casos de covid-19 em todo o país. As reivindicações caíram em grande parte no ano passado, e as demissões estão em baixa recorde, pois as empresas estão desesperadas para reter e atrair talentos em meio à escassez de mão de obra.

Os dados de reivindicações vêm antes do relatório mensal de emprego do governo nesta sexta-feira, que deve mostrar que os EUA adicionaram 150 mil empregos em janeiro. Um relatório separado na quarta mostrou que as folhas de pagamento nas empresas dos EUA caíram 301 mil no mês passado, o maior desde abril de 2020, segundo o ADP Research Institute.

PUBLICIDADE

Em uma base não ajustada, os pedidos caíram para 257.002 na semana passada. Ohio, Kentucky e Illinois foram os estados que registraram as maiores reduções nas reivindicações não ajustadas. Pensilvânia, Michigan e Indiana registraram os maiores aumentos nos pedidos.

--Com a colaboração de Jordan Yadoo e Olivia Rockeman

Leia também

Rússia: Putin fala com Macron após se encontrar com Fernandez, da Argentina

XP quer investir em até 30 startups em novo fundo de venture capital

PUBLICIDADE