PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ibovespa mantém alta apesar de pessimismo em NY após Fed

Investidores passaram o dia na espera da decisão do Fed, que manteve os juros no mesmo patamar mas sinalizou alta; dólar avançou

Índice subiu, mas perdeu parte da força após comentários de Jerome Powell
26 de Janeiro, 2022 | 06:53 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Depois de uma sessão movida pela expectativa pela decisão do Federal Reserve, o Ibovespa (IBOV) encerrou a quarta-feira (26) em alta. O índice ampliou os ganhos após o anúncio da decisão da autarquia, que manteve os juros no mesmo patamar, mas reduziu os ganhos após comentários do presidente da casa, Jerome Powell, que foram lidos como mais duros. O dólar, que caiu mais cedo, acabou subindo no final da sessão, assim como as taxas do DI.

  • A bolsa ficou na casa dos 111 mil pontos, enquanto o dólar encostou nos R$ 5,45.

O banco central americano decidiu manter a taxa de juros americana inalterada, conforme comunicado divulgado nesta quarta-feira (26), mas apontando que “em breve” será apropriado iniciar o ciclo de altas.

  • A taxa dos Fed Funds foi mantida no intervalo entre 0,0% e 0,25%, como esperado pelo mercado. “Com a inflação bem acima de 2% e um mercado de trabalho forte, o comitê espera que em breve seja apropriado aumentar o intervalo da meta a taxa Fed Funds”

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse que há bastante espaço para aumentar as taxas de juros sem prejudicar o emprego e o crescimento dos Estados Unidos, deixando claro que o comitê de política monetária do banco central está pronto para iniciar o ciclo de alta pós-pandemia. Segundo ele, as altas podem acontecer inclusive “em todas as reuniões” deste ano, possivelmente começando em março, afirmação que reverteu a recepção inicialmente positiva dos mercados.

  • Na entrevista para comentar a decisão, Powell afirmou que o comitê “tem em mente elevar juros no encontro de março”. Ele disse que a economia dos EUA está muito mais forte, que o mercado de trabalho reage bem, mas que as expectativas de inflação estão acima das projeções.

“A economia não precisa mais de fortes estímulos como na era da pandemia. É claro que o cenário permanece altamente incerto”, disse, ressaltando que a atual onda do coronavírus pode ter um impacto de longo prazo na força de trabalho.

PUBLICIDADE

Fechamento do mercado

  • Câmbio: O dólar subiu 0,14%, para R$ 5,44;
  • Bolsa: O Ibovespa subiu 0,98%, a 111.289 pontos;
    • Entre as maiores altas percentuais estavam Grupo Soma (SOMA3), Petz (PETZ3) e Méliuz (CASH3). Nas maiores perdas: Braskem (BRKM5), Americanas (AMER3) e JBS (JBSS3);
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2025 subiu de 10,995% para 11,16% enquanto o de 2027 ia de 11,13% para 11,235%;
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones (DJIA) caiu 0,38%, o S&P 500 (SPX) recuou 0,15%, mas o Nasdaq 100 (NDX), subiu 0,2%;
  • Bitcoin: Por volta das 18h30, a criptomoeda operava em alta de 0,06%, a US$ 36.918;

-- Com informações da Bloomberg News

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.