Finanças pessoais

Estrategistas do Goldman e do Citi dizem que é hora de comprar ações

‘Qualquer fraqueza significativa no nível do índice deve ser vista como uma oportunidade de compra, em nossa opinião’, escrevem

Ações globais caem para o menor desde maio
Por Joanna Ossinger e Farah Elbahrawy
26 de Janeiro, 2022 | 12:20 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Depois de uma liquidação que colocou as ações globais no pior mês desde o início da pandemia, estrategistas do Goldman Sachs ao Citigroup dizem que agora é hora de comprar.

“Qualquer fraqueza significativa no nível do índice deve ser vista como uma oportunidade de compra, em nossa opinião”, escreveram estrategistas do Goldman, incluindo Peter Oppenheimer, em nota na quarta-feira (26). Enquanto isso, estrategistas do Citi, incluindo Robert Buckland, disseram que a “rápida desvalorização das ações de crescimento pode desacelerar à medida que os rendimentos reais se estabilizam”.

As ações tiveram um início difícil em 2022, em meio a um aumento nos rendimentos dos títulos, expectativas de aperto do Federal Reserve e a ameaça de uma guerra na Ucrânia. O índice global MSCI ACWI caiu cerca de 7% em janeiro e a expectativa é que tenha seu pior mês desde março de 2020. O índice S&P 500, enquanto isso, evitou por pouco uma correção na terça-feira (25), fechando mais de 9% abaixo de sua alta recorde em 3 de janeiro.

“O principal para as ações a partir daqui é o quanto essa mudança para cima nas expectativas de taxas de juros e, de fato, nas condições financeiras atingirá o crescimento”, disse Oppenheimer, do Goldman, em entrevista à Bloomberg Television. “Isso será fundamental para determinar em que ponto os mercados de ações se estabilizam.”

PUBLICIDADE

Os estrategistas do Citi ecoaram o sentimento em uma nota hoje, dizendo que sua checklist do mercado de baixa – que analisa vários fatores fundamentais e de mercado – está sugerindo comprar na queda. Eles são particularmente otimistas em mercados fora dos Estado Unidos e preferem setores defensivos, como produtos essenciais de consumo e assistência médica no Reino Unido e no Japão.

É bom esclarecer que nem tudo está positivo. Os estrategistas do Barclays, liderados por Emmanuel Cau, escreveram em nota hoje que os fundos mútuos e os investidores de varejo continuam com ações “muito overweight”, portanto, é possível reduzir o risco se os fundamentos piorarem.

Ainda assim, as visões positivas estão crescendo. Estrategistas do Bank of America escreveram na terça-feira (25) que os investidores deveriam “comprar algumas ações em queda” nos EUA, recomendando ações com fundamentos fortes e menos vulnerabilidade a fatores macroeconômicos, incluindo as empresas de chips, Applied Materials e Broadcom.

Enquanto isso, os estrategistas da Wells Fargo estavam entre os primeiros a recomendar a compra, escrevendo em uma nota na terça-feira (25) dizendo que é “hora de colocar dinheiro novo para trabalhar”.

PUBLICIDADE

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também