PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

China: Poluição piora e país reduz produção de aço antes da Olimpíada

Os níveis do tipo mais perigoso de partículas aéreas na capital chinesa aumentaram na semana passada

Pequim se prepara para receber delagações internacionais
Por Annie Lee
24 de Janeiro, 2022 | 12:58 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Autoridades em Tangshan, o principal polo siderúrgico da China, deram ordens para as usinas reduzirem ainda mais a produção por causa da piora da qualidade do ar em Pequim, que fica a menos de 200 quilômetros de distância e será palco dos Jogos Olímpicos de Inverno a partir da semana que vem.

Os níveis do tipo mais perigoso de partículas aéreas na capital chinesa aumentaram na semana passada e agora estão no maior patamar desde o início de novembro, de acordo com as leituras da embaixada dos EUA. Autoridades querem garantir céu azul nos jogos, que acontecem em Pequim e arredores entre os dias 4 e 20 de fevereiro.

PUBLICIDADE

No domingo, o governo local de Tangshan implementou o chamado alerta laranja até segunda ordem para combater a poluição, de acordo com a Mysteel. O alerta laranja significa que algumas siderúrgicas serão forçadas a reduzir a produção de altos-fornos e unidades de sinterização. Gabinetes do governo de Tangshan não retornaram telefonemas da reportagem.

A atividade industrial sofreu cortes semelhantes antes dos Jogos Olímpicos de Verão em Pequim em 2008 e a indústria siderúrgica – enorme fonte de poluição do ar na China — vem se preparando para restrições mais rigorosas.

Para garantir céu limpo durante os jogos, os governos locais em Pequim e províncias vizinhas poderão tomar medidas contra indústrias e veículos mais poluentes, informou o Ministério do Meio Ambiente na segunda-feira, acrescentando que tais medidas não atrapalharão o abastecimento de energia no inverno nem o combate à Covid-19.

PUBLICIDADE

Em agosto, o governo de Tangshan informou que prorrogaria um corte de 30% na produção de algumas siderúrgicas até meados de março. O alerta laranja vem após restrições anunciadas na semana passada que, segundo a Mysteel, resultariam na suspensão das operações de 16 altos-fornos de 30 de janeiro a 20 de fevereiro e posteriormente de 3 a 13 de março.

Apesar da piora recente, a qualidade do ar em Pequim atingiu os padrões nacionais no ano passado pela primeira vez desde que o monitoramento começou. Mesmo assim, os níveis de partículas na capital da China são quase sete vezes maiores que o permitido pelas diretrizes da Organização Mundial de Saúde e constituem risco permanente à saúde da população, de acordo com o Centro de Pesquisas em Energia e Ar Limpo.

As restrições à produção siderúrgica reduzem a demanda de minério de ferro, matéria-prima do aço. Os contratos futuros em Singapura chegaram a cair 3,7% para US$ 131,95 por tonelada, após um salto de 8,2% na semana passada.

  dfd

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE