PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cripto

Binance ocultou informações de reguladores, diz Reuters

Empresa teria operado de forma irregular em diversos países ao redor do mundo; CEO se manifestou no Twitter

Binance
21 de Janeiro, 2022 | 09:50 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Um relatório elaborado pela agência de notícias Reuters mostrou que a Binance, maior exchange de criptoativos do mundo, ocultou informações relevantes de órgãos reguladores.

Divulgado nesta sexta-feira (21), o trabalho mostrou que a Binance negava os pedidos dos reguladores por informações sobre a estrutura financeira e corporativa da companhia, evitando as devidas verificações de antecedentes de seus clientes. Até mesmo pedidos da polícia alemã para ajudar no rastreamento de fraudadores e terroristas teria sido negado.

PUBLICIDADE

A empresa também teria ignorado recomendações de seu compliance para evitar clientes em países com risco de lavagem de dinheiro. Três ex-funcionários disseram à Reuters que teriam comunicado o CEO da companhia, Changpeng Zhao (ou CZ), que estavam preocupados com as verificações de ‘conheça seu cliente’ (KYC, na sigla em inglês de know your customer) da corretora, mas ele teria ignorado o alerta.

A reportagem concluiu que o padrão de comportamento da Binance permitiu que ela mantivesse afiliação jurisdicional ambígua e uma estrutura corporativa opaca. Com isso, a companhia acabou oferecendo produtos financeiros que normalmente exigiriam aprovação regulatória ou licenciamento em muitos dos países em que ela opera.

As informações foram obtidas através da análise de contas de ex-funcionários e conselheiros seniores da Binance, além da revisão de documentos como correspondência interna e mensagens confidenciais entre vários reguladores nacionais e a companhia.

PUBLICIDADE

Em um comunicado, um porta-voz da Binance disse à Reuters que a empresa está “investindo em futuras tecnologias e legislação que colocarão a indústria de criptomoedas no caminho para se tornar uma indústria bem regulamentada e segura”. A Binance não comentou as outras perguntas da reportagem da agência.

O CEO também comentou sobre a reportagem em seu perfil no Twitter:

“Jornalistas conversando com pessoas que foram demitidas da Binance e parceiros que não deram certo tentando nos difamar. Estamos focados no combate à lavagem de dinheiro, na regulamentação transparente e bem-vinda. A ação fala mais alto que as palavras. Obrigado por seu apoio inabalável!”, diz a mensagem.

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE