PUBLICIDADE

Criar uma empresa do zero exige curiosidade e generosidade

Construir um negócio requer curiosidade insaciável, paixão e capacidade de atrair os melhores talentos e investidores

Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg Línea Ideias — Se passar as noites de sexta-feira pesquisando assuntos desconhecidos parece divertido, você pode ter o que é preciso para ajudar a criar uma startup de trilhões de dólares.

Era assim que Paul Judge, sócio-gerente da Panoramic VC, costumava passar as noites de seus fins de semana na faculdade. Judge cofundou três empresas e investiu em dezenas de startups de tecnologia. Como todo empreendedor de sucesso que conheço, ele tem uma sede insaciável por conhecimento, determinação para resolver problemas difíceis e a paixão pela generosidade. Essas três qualidades fundamentais, combinadas com a gratidão, tornam implacáveis os empreendedores.

Confira algumas de suas dicas para criar algo do zero.

Primeiro, conquiste a si mesmo

Um grande erro que vi empreendedores cometerem é tentar atrair investidores antes de estarem 100% comprometidos com sua ideia de startup. Os fundadores devem realizar due diligence e descobrir se o problema que estão tentando resolver é grande o suficiente. Quanto maior o mercado-alvo, mais fácil é ter sucesso, diz Sergio Furio, fundador e CEO da Creditas, um dos atuais unicórnios da América Latina. Segundo ele, se você tem um mercado de menos de um trilhão de dólares, um erro pode matá-lo. Um mercado maior oferece mais espaço para erros. Os fundadores também devem ter certeza de que se importam o suficiente com o problema para dedicar o tempo, a paixão e o trabalho necessários para construir um unicórnio sabendo que a maioria das startups quebra.

Quando você conseguir se convencer, você pode começar a formar sua equipe. Equipes de startup não são meros funcionários. “São uma tribo”, afirma Shu Nyatta, sócio-gerente do SoftBank Latin America Fund. Quando você começa, precisa de uma equipe olímpica de generalistas e, conforme escala o negócio, precisa da melhor equipe de especialistas. Buscar grandes mercados significa que outras empresas irão atrás de uma solução semelhante. Para sair na frente dos concorrentes, os fundadores precisam contratar a nata.

PUBLICIDADE

Em seguida, você precisa convencer os primeiros clientes. Somente depois de ter clientes comprometidos você deve tentar convencer os investidores de que sua solução vale a pena ser dimensionada e é digna de investimento.

Pense como um bombeiro

Progredir em startups exige uma curiosidade e uma garra perpétuas. “Sempre que você vir a coisa mais difícil que a empresa está enfrentando, se analisá-la como um bombeiro, é aí que está o melhor aprendizado”, diz Judge, também membro do comitê de investimentos do SB Opportunity Fund do SoftBank.

Portanto, como líder, pergunte à sua equipe quais problemas estão tentando resolver e ofereça ajuda sempre que possível. Não fuja dos problemas mais difíceis – são eles que agregam mais valor. “Se você vai se esforçar e passar seus dias resolvendo um problema, aproveite para resolver o maior que encontrar”, diz Judge.

Gerencie seu oxigênio com sabedoria

Os tanques de mergulho têm uma quantidade limitada de ar, e os mergulhadores sabem que não devem ir além do que o tanque permite. O mesmo serve para startups: os fundadores devem definir uma meta para cada rodada de financiamento e maximizar o tamanho e a escala dos resultados desejados. “O financiamento oferece tempo para você chegar onde está indo”, explica Judge. Mas é apenas o combustível, não o destino.

PUBLICIDADE

Focar apenas na meta de cada rodada evita distrações e gastos desnecessários. Também é uma abordagem útil para etapas posteriores, quando as startups passam do estágio de sobrevivência para focar no crescimento.

Seja trabalhando para uma startup ou lançando sua rodada seed, lembre-se de que “o trabalho superará a inteligência”, diz Judge, instrutor da SoftBank Group Operator School (SBOS). Isso significa que você pode controlar o trabalho e criar inteligência ao seu redor se tiver ambição e motivação. No final das contas, uma ideia não vale nada sem a execução.

Portanto, não se assuste se você não souber de alguma coisa. Você pode contratar a pessoa certa com o conjunto de habilidades necessário. Mas só você pode controlar quanto esforço coloca na empresa.

Seja generoso

Os melhores empreendedores são dinâmicos, mas também generosos. Suas empresas e seu impacto aumentam conforme eles aprendem com os outros, investem em outros empreendedores (geralmente aqueles que em algum momento fizeram parte de suas empresas), orientam outros e compartilham seus desafios e soluções. Quanto mais você cresce como empreendedor, mais deve dar; assim, você receberá mais e maior será seu efeito multiplicador.

Esta coluna não reflete necessariamente a opinião dos conselhos editoriais da Bloomberg Línea, da Falic Media ou da Bloomberg LP e de seus proprietários.

PUBLICIDADE

Laura Gaviria Halaby faz parte do Grupo Operacional do SoftBank Group International. Seu foco é no suporte às empresas do portfólio do grupo na região para acelerar o crescimento e a escala, com atenção particular em criptomoedas.

--Esta notícia foi traduzida por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Leia também