PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ásia estende ‘sell-off’ e futuros de NY oscilam diante de alta de yields

Os títulos do Tesouro dos EUA caíram ao longo da curva, elevando os rendimentos a níveis vistos pela última vez antes da pandemia

Ásia estende ‘sell-off’ e futuros de NY oscilam diante de alta de yields
Por Sunil Jagtiani
18 de Janeiro, 2022 | 10:11 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados asiáticos deram continuidade na manhã desta quarta-feira ao “sell-off” global de ações após o forte aumento nos rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA, à medida que a perspectiva de aperto monetário do Federal Reserve para combater a alta da inflação pesa sobre os investidores.

As ações têm forte baixa no Japão, Austrália e Coreia do Sul. Os futuros dos índices de ações dos EUA oscilaram depois que o S&P 500 sofreu uma ampla desvalorização e o Nasdaq 100, referência em alta tecnologia, caiu mais de 2,6%.

PUBLICIDADE

Os títulos do Tesouro recuaram em meio a especulações de que o Fed pode entregar um aumento de taxa de mais de 0,25 ponto percentual em março. Os títulos na Austrália e na Nova Zelândia caíram, enquanto um indicador de dólar em relação às demais moedas globais manteve os ganhos.

O petróleo ampliou um rali - ressaltando as pressões globais sobre os preços - depois que um oleoduto que ligava o Iraque à Turquia foi atingido por uma explosão, suspendendo parte importante oferta.

Na China, onde a política monetária está divergindo dos EUA, o banco central prometeu usar mais ferramentas para ajudar a economia e aliviar o estresse de crédito em meio a uma crise imobiliária. Os futuros de ações de Hong Kong apontaram anteriormente para uma abertura discreta.

PUBLICIDADE

As ações globais tiveram um início de ano volátil, com os investidores mudando de setores mais caros e sensíveis a taxas, como tecnologia, por ações mais baratas, chamadas de valor.

“Geralmente, esperamos que o mercado de títulos vai gerar volatilidade, de forma mais ampla, nos mercados de ações e também em outros mercados”, disse Winnie Cisar, chefe global de estratégia da CreditSights, à Bloomberg Television. Ela acrescentou que está um pouco preocupada com os lucros corporativos no último trimestre e no primeiro semestre de 2022, já que eles podem decepcionar as expectativas.

Perspectiva do Fed

Os dados mais recentes dos EUA mostraram que um indicador da indústria do estado de Nova York recuou em janeiro, sugerindo que a ômicron causou uma retração na atividade.

A questão com a qual os investidores mais se debatem é se o Federal Reserve precisará apertar a política monetária para guiar a inflação para baixo, ou se um abrandamento no crescimento econômico permitirá que o banco central seja menos agressivo no aperto, de acordo com Dennis DeBusschere, fundador da 22V Research. O primeiro movimento seria “terrível” para ações cíclicas e de tecnologia, disse ele.

No noticiário corporativo, as ações da Microsoft Corp. (MSFT) recuaram depois de revelar um acordo de US$ 69 bilhões para comprar a Activision Blizzard Inc. (ATV). A receita de trading pior do que a esperada do quarto trimestre do Goldman Sachs Group (GS) pesou sobre os papéis de bancos. As ações do Alibaba Group Holding Ltd. caíram nos EUA após um relatório informando que Washington está revisando seus negócios de nuvem para avaliar eventual risco para a segurança nacional.

O que acompanhar esa semana:

PUBLICIDADE
  • Morgan Stanley (MS), Bank of America (BAC), UnitedHealth Group (UNH) e Netflix (NFLX) estão entre as empresas que divulgaram lucros durante a semana;
  • EUA: indicador de indústria do Empire State, na terça; construção de novas casas, na quarta; pedidos de seguro-desemprego, na quinta-feira;
  • política monetária na Indonésia, Malásia, Noruega, Turquia e Ucrânia, quinta-feira;
  • Relatório de estoques de petróleo bruto da EIA, quinta-feira;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • Os futuros de S&P 500 (ESH2) recuavam 0,2% pouco depois das 10h em Tóquio (22h em Brasília). Na terça, o S&P 500 (SPX) caiu 1,8%;
  • Os futuros do Nasdaq 100 (NQH2) tinham baixa de 0,2%. Na terça, o Nasdaq 100 (SDX) caiu 2,6%;
  • O S&P/ASX 200 da Austrália (AS51) tinha baixa de 0,9%;
  • O índice Topix (TOPIX), de Tóquio, recuava 1,8%;
  • O índice Kospi (KOSPI), de Seul, caia 0,8%;
  • Os futuros do índice Hang Seng (HSI), de Hong Kong, subiam 0,2%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) operava estável;
  • O euro (EUR) estava em US$ 1,1324;
  • O iene japonês (JPY) estava em 114,65 por dólar;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos (GT10) avançaram um ponto-base para 1,88%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subia 1,5%, para US$ 86,74 o barril;
  • O ouro (XAU) estava sendo negociado a US$ 1.813,11 a onça.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE