PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Vendas no varejo dos EUA caem mais do que o esperado

Vendas caíram 1,9% no último mês do ano, ante a avanço de 0,2% no período anterior, informou o Departamento de Estatísticas

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As vendas no varejo dos Estados Unidos tiveram em dezembro a maior queda em 10 meses, sugerindo que a inflação mais rápida em décadas está afetando mais os consumidores no momento em que o país enfrenta mais infecções por coronavírus.

O valor das compras gerais caiu 1,9%, após um ganho revisado de 0,2% no mês anterior, como mostraram os números do Departamento de Comércio na sexta-feira (14). Eles não são ajustados pela inflação, sugerindo que os ganhos ajustados aos preços foram ainda mais fracos do que o resultado demonstrado.

PUBLICIDADE

A estimativa mediana em uma pesquisa da Bloomberg apontou uma queda de 0,1% nas vendas totais do varejo em relação ao mês anterior.

A queda no final do ano nas compras no varejo configura uma transferência morna para o primeiro trimestre. Combinados com o impacto da variante ômicron, que está reduzindo os gastos com serviços como viagens e refeições em restaurantes, os números ajudam a explicar por que os economistas projetam que os gastos das famílias diminuirão.

Além disso, a queda dos salários ajustados aos preços, a diminuição da poupança e o fim dos programas financeiros do governo relacionados à pandemia sugerem um ritmo mais moderado de gastos.

PUBLICIDADE

--Com a colaboração de Reade Pickert e Olivia Rockeman.

-- Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Leia também:

PUBLICIDADE