PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

Goldman adia retorno ao escritório em duas semanas nos EUA

Funcionários do Goldman foram informados de que poderiam adiar o retorno para 1º de fevereiro, de acordo com fontes

Tempo de leitura: <1 minuto

Bloomberg — O Goldman Sachs atrasou seu retorno ao escritório para funcionários nos EUA por mais duas semanas em meio ao surto de Covid-19 em todo o país.

Os funcionários do Goldman foram informados de que poderiam adiar o retorno para 1º de fevereiro, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto. A direção do banco, que tem mostrado postura agressiva para voltar a ter seus escritórios cheios, teve que ceder após já ter retrocedido no mês passado em meio a uma enxurrada de casos provocados pela variante ômicron.

PUBLICIDADE

Qualquer pessoa que entre nos escritórios do banco deve ter recebido dose de reforço até 1º de fevereiro se for elegível para a vacinação até essa data, o Goldman havia dito anteriormente à sua força de trabalho.

Um porta-voz do banco não quis comentar.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Ômicron, gripe ou resfriado? Veja os sintomas mais comuns de cada um

‘Venda dólar’ ecoa nas mesas de negociação pelo mundo

PUBLICIDADE