PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Brainard reforça que Fed usará suas ferramentas para reduzir inflação

“A inflação está muito alta, e os trabalhadores de todo o país estão preocupados até onde seus salários irão”, disse em comentários preparados

Tempo de leitura: <1 minuto

Bloomberg Línea — A governadora do Federal Reserve, Lael Brainard, participa hoje de audiência no Comitê Bancário no Senado dos Estados Unidos. Ela foi indicada pelo presidente americano, Joe Biden, para a vice-presidência do banco central do país no próximo mandato. Se confirmada pelo Senado, Brainard será o membro mais próximo da equipe do presidente Jerome Powell em política monetária e estratégia ao lado do presidente do Fed de Nova York, John Williams.

“A inflação está muito alta, e os trabalhadores de todo o país estão preocupados até onde seus salários irão”, disse Brainard em comentários preparados para a audiência de confirmação. “Nossa política monetária está focada em reduzir a inflação para 2% enquanto sustenta uma recuperação que inclui a todos. Esta é a nossa tarefa mais importante.”

PUBLICIDADE

A audiência de Brainard vem na sequência do depoimento de Powell, na última terça-feira (11), em que também reforçou a importância de conter a pressão dos preços.

Veja destaques das respostas de Brainard aos questionamentos dos senadores:

  • Nossas atitudes sobre o uso das ferramentas de política monetária me deixam segura de que vamos conseguir controlar a inflação e atingir níveis positivos no mercado de trabalho
  • Ainda estamos ouvindo de muitas comunidades de minorias no país que há dificuldade de acesso ao crédito nos bancos, ainda existem muitas barreiras
  • O Federal Reserve foi fundado sobre princípios de diversidade, mas realmente temos falhas em cobrir a diversidade racial. Tivemos alguns avanços, mas vamos trabalhar mais para ter mais diversidade em nossos cargos mais altos
  • Temos muitas ferramentas efetivas e que usaremos para trazer a inflação para baixo. Estamos comprometidos com isso
  • A alta dos preços nas bombas de gasolina e os preços nos mercados estão certamente atrapalhando as vidas dos americanos
  • Pandemia gerou desequilíbrios entre oferta e demanda
  • Desemprego está reduzindo rapidamente, em alguns empregos é mais lento. A participação da força de trabalho não tem aumentado como esperado. Mas ainda estou confiante de que irá retomar gradualmente
Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.

PUBLICIDADE