PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Tencent quer comprar fabricantes de smartphones para o próprio metaverso

Empresa Black Shark, cujos investidores incluem a Xiaomi, deve focar na fabricação de fones de ouvido de realidade virtual para a nova controladora

Tencent quer fabricar o próprio metaverso
Por Zheping Huang e Coco Liu
10 de Janeiro, 2022 | 08:32 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Tencent Holdings está se aproximando de um acordo para adquirir a fabricante chinesa de aparelhos para jogos Black Shark, em um movimento que pode ajudar a gigante da tecnologia a promover o avanço rumo ao próprio metaverso, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

PUBLICIDADE

A empresa, cujos investidores incluem a Xiaomi, deve focar na fabricação de fones de ouvido de realidade virtual para a nova controladora após o negócio, de acordo com as pessoas, que pediram para não serem identificadas, já que a informação não é pública.

Os representantes da Tencent, Black Shark e Xiaomi não responderam imediatamente aos pedidos de comentários da Bloomberg News. A potencial aquisição foi relatada anteriormente pela publicação comercial local 36Kr.

PUBLICIDADE

Veja mais: Citigroup investe em expansão de startup de saúde de Gana

Ao lado de gigantes globais como o proprietário do Facebook, Meta Platforms, a maior empresa de tecnologia da China é um competidor na corrida para desenvolver o metaverso, concebido como um ambiente virtual onde as pessoas podem interagir entre si. Em uma recente teleconferência de resultados, o presidente da Tencent, Martin Lau, chamou o metaverso de “uma oportunidade real”, embora tenha alertado que o conceito pode demorar mais do que o esperado para ser concretizado.

O desenvolvimento de hardware especializado é um dos pilares fundamentais para a realização do metaverso. A Meta foi uma das primeiras a fazer a mudança, comprando a fabricante de fones de ouvido de realidade virtual Oculus em 2014, enquanto o principal rival chinês ByteDance comprou no ano passado a Pico, uma fabricante doméstica de fones de ouvido de realidade virtual.

A Black Shark, uma startup pouco conhecida que chama seus usuários de “Rebellion”, vende seus telefones estilizados, bem como uma infinidade de acessórios, como controles na China, Europa e Índia. No ano passado, a Tencent colaborou com a Black Shark em um telefone para jogos que otimiza os efeitos do primeiro título Peacekeeper Elite.

--Com a colaboração de Gao Yuan e Pei Li

PUBLICIDADE

Leia também

Quem são os principais clientes do agro do Brasil?

Teste de farmácia para covid custa quase R$ 500 no aeroporto de Miami