PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Lollapalooza: Ação da produtora desaba com temores pela ômicron

Corretoras estrangeiras derrubam preço do papel; no exterior, artistas adiam shows devido ao aumento de casos de Covid-19

Ação da Time For Fun registra forte desvalorização na Bolsa brasileira com receio de cancelamento de shows com o avanço da Covid-19
06 de Janeiro, 2022 | 12:14 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — A ação da produtora de espetáculos Time For Fun (SHOW3) desaba quase 7%, nesta quinta-feira (6), no pregão da B3, em meio ao avanço dos casos de Covid-19, que pode prejudicar seu calendário de retomada de shows no Brasil com anúncios de adiamento de turnês por artistas internacionais. O papel da T4F era vendido a R$ 2,99, uma desvalorização de 6,85%, com mais de R$ 1,33 milhão em negócios por volta das 11h30 (horário de Brasília).

As maiores vendas do papel eram realizadas pelas corretoras do JP Morgan, UBS, BTG, Inter, Modal, Morgan, Santander e Toro, enquanto as compras eram puxadas pelas corretoras Ideal, Clear, BPlural, XP, Itaú, Agora, Elite, CM Cap, CS e Rico.

A Time For Fun marcou a realização do Lollapalooza Brasil 2022 para os dias 25, 26 e 27 de março, em São Paulo. Com a variante ômicron, os casos de infectados se multiplicaram na cidade, elevando o risco de uma possivel adoção de restrições pelas autoridades governamentais.

Veja mais: São Paulo não quer repetir ‘Lollapalooza de Chicago’ com idas e vindas de máscara, diz Ellen

PUBLICIDADE

Desde dezembro, a condução da crise sanitária da Covid-19 tem registrado recuos. A capital paulista desistiu de retirar a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção em lugares abertos. Uma nova variante (IHU) foi detectada, nesta semana, na França, deixando o cenário da pandemia mais turvo, já que os casos de vacinados reinfectados só crescem pelo mundo.

Nos EUA, o setor de entretenimento voltou a ser castigado devido ao cancelamentos de grandes eventos. Em Nova York, por exemplo, a banda Strokes teve de cancelar uma apresentação no dia 31 de dezembro, culpando a disseminação da variante ômicron pelo país.

Artistas estrangeiros estão adiando início de suas turnês. O grupo The Wailers, por exemplo, anunciou que sua turnê foi adiada para agosto de 2022 nos EUA e na Europa devido ao aumento do número de contaminações.

A ação da Time For Fun já registrou uma cotação máxima de R$ 8 em 12 meses, quando o mercado apostava na retomada dos shows com o avanço da vacinação e a redução na época nas médias móveis de casos e óbitos.

Leia também: Carnaval: Rio suspende blocos de rua, mas mantém desfile no sambódromo

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.