PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

JPMorgan e Citi liberam funcionários para iniciarem 2022 trabalhando de casa

Instituições financeiras de Wall Street tentam conter contaminações conforme avança variante ômicron em NY

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O JPMorgan Chase & Co., um dos mais ferrenhos defensores do retorno aos arranha-céus de Manhattan, está oferecendo aos funcionários a opção de trabalhar em casa nas primeiras semanas de 2022. Já o Citigroup Inc. está incentivando a equipe a se conectar remotamente, à medida que mais instituições financeiras enfrentam o mais recente aumento nas infecções por covid-19.

“Não estamos mudando nossos planos de longo prazo de trabalhar no escritório”, disse o JPMorgan à equipe em um memorando nesta quinta-feira. “No entanto, com o aumento de viagens e reuniões de férias, estamos permitindo mais flexibilidade durante as duas primeiras semanas de janeiro para trabalhar em casa (se sua função permitir) a critério do seu gerente.”

PUBLICIDADE

Espera-se que os funcionários retomem suas funções no escritório em 1º de fevereiro, disse o JPMorgan.

O Citigroup já estava entre outros grandes bancos dos EUA que afrouxaram as políticas de local de trabalho nas últimas semanas, convidando funcionários em toda a área metropolitana de Nova York para trabalhar remotamente durante o feriado. Agora, “estamos pedindo que você trabalhe em casa nas primeiras semanas do ano novo, se puder”, disse o banco em um memorando na quinta-feira. “Continuaremos monitorando os dados e forneceremos uma atualização em janeiro sobre quando esperamos estar de volta ao escritório.”

A região de Nova York foi duramente atingida pelo aumento nas infecções neste inverno, levantando preocupações sobre o que acontecerá nos prédios de escritórios e nas escolas depois que as famílias retornarem de reuniões ou férias nos próximos dias. Isso forçou vários bancos a revisarem as estratégias de contratação de pessoal nas últimas semanas, com vários deles reduzindo as autorizações de deslocamento até os prédios.

PUBLICIDADE

O Jefferies Financial Group Inc. pediu aos funcionários no início deste mês que trabalhassem remotamente e recebessem uma vacina de reforço até o final de janeiro. O Morgan Stanley orientou os funcionários que precisam estar no escritório nas duas primeiras semanas de janeiro a limitarem grandes reuniões e a usarem máscaras no rosto quando não estiverem em suas mesas.

E no início desta semana, o Goldman Sachs Group Inc. - que, como o JPMorgan, exigiu que os funcionários dos EUA retornassem aos escritórios em meados de 2021 - disse à equipe que exigirá vacinas de reforço e testes duas vezes por semana.

O JPMorgan informou que está encorajando os funcionários a reforçarem a vacinação - e admitiu que pode aumentar a pressão nesse sentido.

PUBLICIDADE

“Ser considerado totalmente vacinado pode significar em breve que um reforço também será necessário para entrar em nossos prédios”, escreveu o banco no memorando. O pessoal não vacinado, observou, deve ser testado duas vezes por semana quando trabalha em escritórios.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE