Brasil

Cinco assuntos quentes para o Brasil na próxima semana

Agenda será movimentada na 1ª semana do ano e terá potencial para influenciar as expectativas sobre o ritmo do aperto monetário

Falas de dirigentes do Fed como James Bullard e Thomas Barkin também podem mover os negócios
Por Josue Leonel
31 de Dezembro, 2021 | 08:12 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Agenda externa tem potencial de impacto no mercado na primeira semana de 2022, com ata do Fed e payroll nos EUA. No Brasil, BC inicia rolagem de swaps de março e Tesouro começa a ofertar LFT junto com NTN-B, enquanto projeções da Focus, IGP-DI e produção industrial são destaques macroeconômicos. Cena corporativa traz audiência sobre Eletrobras.

Ata do Fomc e payroll

Agenda será movimentada na primeira semana do ano nos EUA e terá potencial para influenciar as expectativas sobre o ritmo do aperto monetário já sinalizado pelo Fed. A ata do último Fomc sai em 5 de janeiro e, dois dias depois, será divulgado o relatório de emprego de dezembro. A estimativa mediana para o payroll é de +400.000, contra +210.000 em novembro. Falas de dirigentes do Fed como James Bullard e Thomas Barkin também podem mover os negócios. Fora dos EUA, saem na semana PMIs na China e Europa. A evolução da nova cepa do coronavírus também deve continuar no foco das atenções, ainda que com certo alívio pela percepção de que a ômicron é muito contagiosa mas causa doenças pouco graves.

Focus e IGP-DI

Focus na próxima segunda-feira deverá ser novamente avaliada com atenção após as pesquisas das últimas semanas mostrarem alguma acomodação das expectativas inflacionárias para 2023 e 2024. O IGP-DI de dezembro será divulgado na quinta-feira, após o IGP-M do mesmo período ter acelerado mais que o previsto, ajudando a pressionar os juros futuros. Semana ainda terá a produção industrial de novembro, além da balança comercial e os PMIs de dezembro.

Swaps e Tesouro

O BC fará leilão de 17.000 swaps cambiais em 3 de janeiro, iniciando a rolagem dos US$ 14,1 bilhões em contratos com vencimento em 2 de março. No dia seguinte, o Tesouro fará o primeiro leilão de LFT junto com a venda de NTN-B - esses leilões ocorrerão agora às terça-feiras, e não mais às quintas-feiras, quanto as LFT eram ofertadas junto com os papéis prefixados. O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Luis Felipe Vital, disse no último dia 22 que o Tesouro emitirá novo título prefixado de 10 anos em 2022. Trata-se de uma NTN-F para 2033, que será o prefixado mais longo da curva brasileira, afirmou ele. O Tesouro também emitirá NTN-B com vencimento em 2060 em 2022, que será o mais longo indexado à inflação.

PUBLICIDADE

Fiscal e político

O resultado fiscal primário consolidado de novembro, divulgado nesta sexta-feira, foi o dobro do previsto, o que ajuda a aliviar o dólar e os juros futuros. No entanto, o mercado deve seguir monitorando o noticiário sobre demandas por reajustes dos salários de servidores, que podem acirrar a incerteza fiscal em um ano que também será marcado pelos gastos do novo programa social do governo. Investidor também segue acompanhando as pesquisas eleitorais, que têm mostrado liderança de Lula e Bolsonaro, com larga vantagem do petista.

Eletrobras e AGEs

O BNDES reagendou a audiência pública marcada para discutir o processo de privatização da Eletrobras para o próximo dia 5. A companhia deverá pagar R$ 25,3 bilhões à União após o processo de capitalização, de acordo com o valor do benefício dos contratos de concessão definidos pelo Conselho Nacional de Política Energética. Mas esses valores ainda podem sofrer alterações após manifestação do Tribunal de Contas da União. Semana ainda terá AGEs da JSL, Equatorial e Ser Educacional.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Como vão funcionar os negócios e horários bancários no Ano Novo no Brasil

Lembre como foi o embargo da China à carne do Brasil em 2021