Internacional

Crise energética se aprofunda na Europa à medida que Kosovo faz cortes

Problema no continente vem piorando ao passo que os preços crescentes do gás e da energia forçam as indústrias a restringir produção

O sistema de energia de Kosovo está “sobrecarregado”, de acordo com a concessionária KEDS, que pediu “economia máxima de energia”.
Por Jesper Starn e Misha Savic
23 de Dezembro, 2021 | 09:19 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Europa está percebendo o quão ruim a crise de energia deste inverno pode ficar, quando Kosovo começar a cortar o fornecimento de eletricidade para a maioria de seus 2 milhões de habitantes.

O país dos Bálcãs, uma das nações mais pobres da Europa, vai introduzir apagões contínuos de duas horas para a maioria dos consumidores a partir desta quinta-feira (23), disse a distribuidora de eletricidade KEDS em comunicado. Os desafios vêm depois que a Sérvia foi forçada a cortar eletricidade para alguns consumidores há duas semanas e a operadora de rede da Grã-Bretanha no início deste mês emitiu seu primeiro alerta de abastecimento no inverno.

A crise energética da Europa está piorando à medida que os preços crescentes do gás e da energia forçam as indústrias a restringir a produção, provocando um colapso no fornecimento. Jeremy Weir, CEO da trader de commodities Trafigura Group, alertou no mês passado que a Europa poderia experimentar apagões contínuos no caso de um inverno muito frio.

Isso foi antes de a Electricite de France SA anunciar que estava interrompendo reatores que respondem por 10% da capacidade nuclear do país. A Alemanha também deve fechar quase metade de sua capacidade de energia nuclear antes do final do ano, colocando ainda mais pressão sobre as redes europeias.

PUBLICIDADE

O sistema de energia de Kosovo está “sobrecarregado”, de acordo com a concessionária KEDS, que pediu “economia máxima de energia”.

Um defeito na unidade da principal usina termelétrica a carvão de Kosovo agravou a usual escassez de eletricidade no inverno, exigindo importações “extremamente caras”, disse o ministro da Economia, Artane Rizvanolli, a repórteres na capital Pristina na semana passada. A produção local de energia agora cobre menos de um terço do consumo, informou a Gazeta Ezpress.

Importação de energia

Quatro em cada cinco unidades da planta de linhito de 800 megawatts estavam operando, de acordo com dados da associação de rede Entso-E. As importações - da vizinha Albânia, Sérvia, Montenegro e Macedônia do Norte - caíram de um pico acima de 750 megawatts na quarta-feira (22) para cerca de 469 megawatts na quinta, disse o relatório.

PUBLICIDADE

Os cortes ocorrem depois que os preços de referência do gás na Europa disparam antes do inverno. O aumento da demanda global por carvão também elevou os preços do combustível fóssil mais sujo.

Os consumidores devem usar eletricidade da maneira mais racional, dada a “geração interna insuficiente para cobrir o consumo e a crise global de energia”, disse o gerente da rede de Kosovo em um comunicado.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE