PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Após aporte de R$ 270 milhões, QI Tech faz 1ª aquisição

Companhia comprou a Zaig, que atua na prevenção de fraude e validação cadastral para clientes

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A QI Tech, empresa de tecnologia com licença bancária e primeira Sociedade de Crédito Direto aprovada pelo Banco Central, anunciou nesta quinta-feira (23) sua primeira aquisição, realizada em tempo recorde, após aporte de R$ 270 milhões do Fundo Soberano de Singapura (GIC).

A companhia comprou a Zaig, que atua na prevenção de fraude e validação cadastral para clientes. A oferta do produto também segue o modelo ‘as a Service’ e hoje atende empresas e fintechs, como Unidas, Nexoos, Banco Bari e Olist. A aquisição faz parte da estratégia da QI Tech de ser one stop shop, passando a oferecer ‘Crédito as a Service’ a todos os seus clientes.

PUBLICIDADE

Somado ao serviço de Credit as a Service da QI Tech, as duas soluções vão completar o ciclo para os clientes que querem oferecer crédito ao mercado. “O conjunto das ferramentas cria uma solução completa, que facilita ainda mais a implementação do produto final dos clientes” diz Emílio Moreira, fundador e CEO da Zaig.

“A aquisição é estratégica e nos posiciona como uma solução ‘one stop shop’. O mercado demanda uma solução de análise cadastral e antifraude com a mesma qualidade tecnológica da QI Tech”, afirma Marcelo Bentivoglio, sócio responsável pela estratégia da QI Tech. “Não à toa, temos toda a infraestrutura necessária para que quem nos contrata ofereça jornadas completas, com conta bancária, emissão e liquidação de boletos e transferências TED/DOC/PIX”, completa.

Recentemente, a QI Tech recebeu aporte de R$ 270 milhões do GIC, informando que parte dos recursos seriam destinados para operações de M&A. No momento, a empresa conta com mais de 100 clientes, entre eles fintechs, gestoras, bancos e empresas tradicionais, como Geru, iFood e Vivo Money. Desde o início de sua operação em 2019, já movimentou mais de R$ 5,5 bilhões em operações de crédito, dos quais R$ 200 milhões em seu primeiro ano, R$ 1,2 bilhão no segundo, e R$ 4,2 bilhões em 2021.

PUBLICIDADE

A quantia empregada na transação não foi divulgada pelas partes envolvidas e o negócio será realizado por meio de pagamento em dinheiro e troca de ações. Para os próximos meses, a QI Tech pretende continuar investindo na construção de novos produtos, desenvolver a área de data science e quadruplicar a capacidade do time, que atualmente conta com 58 pessoas.

No próximo ano, os negócios continuam. “O próximo passo é seguirmos na linha da administração e custódia de fundos de investimento”, diz Pedro Mac Doweel, CEO da QI Tech. “Existem muitas oportunidades no mercado de crédito, mas a que estamos apostando firme para 2022 são as jornadas de crédito usando o PIX, como o ‘Buy now Pay later’”, complementa. Na modalidade, o cliente pode efetuar qualquer aquisição de forma parcelada, em qualquer estabelecimento.

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE