PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ações ensaiam recuperação com otimismo por combate à ômicron

Investidores avaliam chances de lockdown ao redor do mundo, em dias de negociação tradicionalmente mais fracas por conta das celebrações de final de ano

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os futuros das ações americanas subiam nesta quinta-feira (23), com retomada do otimismo por parte dos investidores após mais notícias positivas relacionadas às vacinas e à variante ômicron.

Os papéis ligados a viagens e lazer, além dos bancos, impulsionaram as ações europeias em meio ao fraco volume de negociação que tradicionalmente antecede o Natal, enquanto os contratos dos EUA subiam com o índice S&P 500 às portas de uma alta recorde. A Tesla subia no pré-mercado em Nova York após o CEO e fundador da companhia, Elon Musk, vender mais ações. Na Ásia, a alta do mercado japonês liderou os ganhos.

PUBLICIDADE

Os investidores estão apostando que a variante da Covid-19 não prejudicará o crescimento global, mesmo que as autoridades permaneçam cautelosas sobre a disseminação. Um trio de estudos indicou que a ômicron pode ter menos probabilidade de levar os pacientes ao hospital do que a delta, enquanto os tratamentos antivirais e as doses de reforço seguem aumentando mundo afora. Isso ajuda os mercados que foram afetados por preocupações com vírus, políticas monetárias mais rígidas e uma perspectiva nebulosa para o estímulo fiscal dos EUA.

O dólar negociava próximo à estabilidade, enquanto os rendimentos do Tesouro subiam. A libra atingiu o nível mais alto em quase um mês, com os investidores aumentando as apostas no aumento das taxas do Banco da Inglaterra.

“Os mercados odeiam a incerteza, e quando a ômicron chegou ao mercado, nós ficamos incertos”, disse Carol Schleif, vice-presidente de investimentos do BMO Family Office, à Bloomberg TV. “Mas parece que agora está se encaminhando para algo mais positivo.”

PUBLICIDADE

Somando-se ao fluxo de notícias positivo sobre a ômicron, os resultados de laboratório indicaram que uma terceira dose da vacina da AstraZeneca aumentou significativamente os anticorpos contra a cepa, e a pílula contra a Covid-19 da Pfizer ganhou liberação para uso de emergência nos EUA.

“Nossas perspectivas para a economia global continuam positivas, mas temos preferência pelos mercados desenvolvidos”, disse Janet Mui, diretora de investimentos da Brewin Dolphin Limited, em entrevista à Bloomberg TV. “A recuperação econômica continuará nas principais economias, como EUA, Reino Unido e zon do euro, graças às taxas de vacinação muito altas e à administração contínua das doses de reforço.”

Já o petróleo reverteu as altas anteriores, enquanto o Bitcoin caía para US$ 48.000. O gás europeu despencou até 10%, já que pelo menos dez carregamentos de suprimentos dos EUA dirigiram-se para a Europa, ajudando a compensar os fluxos mais baixos da Rússia.

PUBLICIDADE

As ações de tecnologia em Hong Kong caíram em meio a uma queda na JD.com por conta do plano da Tencent de distribuir ações como um dividendo único.

Aqui estão alguns eventos importantes para assistir esta semana:

  • Discurso do governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda (quinta)
  • Renda do consumidor dos EUA, vendas de casas novas, bens duráveis dos EUA, sentimento do consumidor da Universidade de Michigan, pedidos iniciais de auxílio-desemprego (quinta)
  • Mercados fechados nos EUA e com negociação parcial na Europa e no Brasil (sexta)

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

PUBLICIDADE

Ações

  • Futuros do S&P 500 subiam 0,2% pouco depois das 10h40 em Londres (7h40 em Brasília)
  • Os futuros do Nasdaq 100 tinham alta de 0,1%
  • Stoxx Europe 600 subia 0,5%
  • O índice MSCI Asia Pacific subiu 0,9%
  • O índice MSCI Emerging Markets subiu 0,9%

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index negociava próximo à estabilidade
  • O euro operava perto de US$ 1,1327
  • O iene japonês caía para 114,33 por dólar
  • O yuan offshore foi negociado a 6,3736 por dólar

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos avançava 2 pontos-base, para 1,47%;
  • O rendimento dos títulos de 10 anos da Alemanha subia 3 pontos-base para -0,26%;

Commodities

  • O petróleo Brent caía 0,1%, para US$ 75,20 o barril
  • O ouro se manteve estável em US$ 1.787,76 a onça

--Com colaboração de Namitha Jagadeesh, Lu Wang e Farah Elbahrawy

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE