Mercados

Fed dobra ritmo de retirada de estímulo e sinaliza três altas de juros em 2022

Taxa dos Fed Funds foi mantida no intervalo entre 0,0% e 0,25% até que o mercado de trabalho atinja níveis consistentes

Fedeal Reserve
15 de Dezembro, 2021 | 04:05 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O Federal Reserve, banco central americano, decidiu manter a taxa de juros americana e dobrar a velocidade do fim do programa de recompra de ativos, conforme comunicado divulgado nesta quarta-feira (15).

  • A taxa dos Fed Funds foi mantida no intervalo entre 0,0% e 0,25%, e assim continuará até que o mercado de trabalho atinja níveis consistentes, de acordo com o Fomc.

Conforme a decisão, o comitê dobrou o ritmo de redução de compras de títulos do Tesouro e títulos lastreados em hipoteca, o chamado tapering, para agora US$ 30 bilhões por mês.

A mediana da projeção do Fed mostra agora três altas de juros em 2022 e três em 2023.

“O Comitê avalia que reduções semelhantes no ritmo de compras de ativos líquidos provavelmente serão apropriadas a cada mês, mas está preparado para ajustar o ritmo das compras se justificado por mudanças nas perspectivas econômicas”

Comunicado do Federal Reserve

Segundo o comunicado, as compras em curso e as participações em títulos continuarão a promover o funcionamento do mercado e condições financeiras acomodatícias, apoiando assim o fluxo de crédito para famílias e empresas.

PUBLICIDADE

O comitê apontou que, com o progresso nas vacinações e forte apoio de medidas monetárias, os indicadores de atividade e de emprego continuaram a se fortalecer nos últimos meses. Segundo eles, os setores mais afetados pela pandemia melhoraram, mas continuam a ser afetados pela Covid-19.

“Ganhos de empregos têm sido sólidos nos últimos meses, e o desemprego diminuiu substancialmente. Desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia e à reabertura da economia continuaram a contribuir para elevar níveis de inflação”.

De olho em Powell

Recentemente, Powell retirou a palavra “transitória” da descrição da inflação nos Estados Unidos. Isso contribuiu para levar o índice de oscilações esperadas nos Treasuries para uma máxima de 20 meses.

Muitos duvidam da convicção do mercado de que o aperto do Fed irá prejudicar a recuperação, como está implícito pelo baixo valor terminal no mercado a termo e o recente achatamento da curva de juros.

PUBLICIDADE

--Mais informações a seguir

Leia também

Ana Siedschlag

Ana Carolina Siedschlag

Editora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero e especializada em finanças e investimentos. Passou pelas redações da Forbes Brasil, Bloomberg Brasil e Investing.com.

PUBLICIDADE