PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Mudança climática marca presença em feira de arte de Miami

Artistas costumam usar seu trabalho como uma forma de expressar opiniões e preocupações sobre questões globais

Pinta, feira de arte latino-americana durante a Miami Art Week 2021
Por Marcella McCarthy (EN)
04 de Dezembro, 2021 | 05:57 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Miami — A Art Basel é a principal feira do que hoje é conhecido como Miami Art Week, mas os eventos satélites costumam ser mais íntimos. Para artistas mais novos e galerias de nicho, eles representam uma oportunidade de mostrar seu trabalho por um custo menor, além de permitir que os galeristas criem relacionamentos com compradores e colecionadores. A Miami Art Week agora tem mais de 20 feiras satélites, e a Bloomberg Linea fez um tour privado pela Pinta, a feira de arte da América Latina, que este ano tem sede em Wynwood.

Diego Costa Peuser, o diretor da feira, nos acompanhou e falou sobre alguns de seus trabalhos favoritos. Um dos temas que discutimos nas obras presentes na Pinta, e em outras feiras, são as mudanças climáticas. Alguns dos artistas da Pinta mostraram os efeitos - e suas preocupações - por meio de sua arte. Nesse sentido, uma seleção de trabalhos, escolhidos por Peuser, são destacados a seguir.

Começaremos com a exposição de videoarte de Nan Gonzalez, da Venezuela. O trabalho mostra o definhamento das geleiras. Embora seja um vídeo, explicou Peuser, a principal forma de tomar contato com a obra é realmente com os olhos fechados e apenas ouvindo os pedaços gigantescos de gelo se quebrando. Clique no vídeo abaixo e experimente.

Logo ao lado fica a Galeria Alagoas do litoral nordestino, que abriga a mostra “A Alma do Artesanato Brasileiro. “A coleção revela a força da arte ancestral brasileira”, disse Peuser. É composto por peças esculpidas, esculpidas e pintadas à mão que carregam a essência e a energia originais dos povos nativos.

PUBLICIDADE
Arte artesanal brasileira na Galeria Alagoasdfd

Em seguida, Peuser nos levou para o outro lado da feira para mostrar os trabalhos de um artista colombiano chamado Alejandro Tobón. “O artista usa madeira reciclada para criar objetos naturais ou outros que você encontra no mundo”, disse José Amar, o galerista. Outra referência em direção à sustentabilidade. Por exemplo, disse Amar, Tobón gosta de mostrar força e pressão através do seu trabalho, por isso tem uma série de diamantes feitos de pedaços de madeira, como vemos a seguir:

Um diamante feito de madeira recicladadfd

A escolha final de Peuser foi uma exposição individual de Alejandro Pintado, que também fala fortemente sobre as mudanças climáticas. Nessas obras, intituladas “Contemplação de Mentes”, Pintado mostra “paisagens que foram tomadas por paisagens urbanas”, disse o galerista. “Paisagens perdidas”, acrescentou. “Agora estamos viajando para esses lugares virtualmente”, disse ele. As peças são desenhadas a carvão, que representa um forte elemento na causa das alterações climáticas.

"Mind Contemplation"dfd

Veja também

Monalisa brasileira, ‘A Negra’ de Tarsila do Amaral está à venda por R$ 22,5 mi em Miami

PUBLICIDADE

Como é visitar Miami agora?

Quer levar sua empresa para Miami? Você ainda pode receber US$ 150 mil

Marcella McCarthy

Marcella McCarthy (EN)

American/Brazilian journalist specializing in tech and startups with a master's in journalism from the Medill School at Northwestern University. Covered Latin America, Healthtech and Miami for TechCrunch. Former startup founder and CEO. Based in Miami.