PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

Estados Unidos confirmam o primeiro caso da variante ômicron

O indivíduo infectado era um viajante que retornou da África do Sul em 22 de novembro

salud
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA confirmou o primeiro caso de omicron no país conforme a nova variante se espalha pelo mundo.

Um caso recente de Covid-19 na Califórnia foi causado pela variante Omicron, de acordo com a declaração do CDC. O indivíduo infectado era um viajante que retornou da África do Sul em 22 de novembro. O indivíduo tinha sido totalmente vacinado, apresentava sintomas leves que estão melhorando, está em quarentena e desde então tem testado positivo. Todos os contatos próximos foram contatados e tiveram teste negativo, de acordo com o CDC.

PUBLICIDADE

A ômicron, detectada pela primeira vez na África do Sul, foi encontrada em locais da Austrália à Alemanha e Canadá. Os pesquisadores estão correndo para entender o impacto da nova cepa.

Embora epidemiologistas disseram uma eventual confirmação de um caso nos EUA não seria surpreendente, dada a disseminação da variante até agora, o caso carrega um impacto emocional. Os primeiros avisos de possíveis riscos de ômicron assustaram os mercados, alertaram os EUA para apertar algumas regras de viagens e estimularam outros países a fechar suas fronteiras.

A Organização Mundial de Saúde alertou que a nova variante pode alimentar um novo surto de infecções. Nos EUA, o aviso seguiu o feriado de Ação de Graças, quando as viagens aéreas atingiram um pico pandêmico.

PUBLICIDADE

Pesquisadores sul-africanos disseram que a variante ômicron parece ser mais transmissível do que as antecessoras, mas as vacinas existentes ainda oferecem boa proteção contra doenças graves e morte.

A União Europeia registrou pelo menos 44 casos confirmados da variante ômicron em 11 países, mas até agora todos são assintomáticos ou pessoas com sintomas leves.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Confira lista de países que aplicam multas e proibições para não vacinados

PUBLICIDADE