PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Nos EUA, ações do Nubank são distribuídas pela plataforma do Robinhood

Banco digital preferiu restringir no Brasil a reserva de papéis só para clientes, deixando de fora usuários de corretoras rivais

Robinhood distribui ações do Nubank no varejo dos EUA
30 de Novembro, 2021 | 06:13 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Restrito no Brasil apenas para clientes da Nu Invest (antiga Easynvest), as ações do Nubank estão sendo distribuídas no varejo dos EUA em plataformas como a do Robinhood, uma das mais populares entre os pequenos investidores individuais americanos.

Clientes do Robinhood receberam nesta terça um alerta comunicando a mudança no preço das ações, cuja faixa indicativa agora será de US$8 a US$ 9 cada. Até então, o valor indicativo para as ações era de US$ 10 a US$ 11. As ações do Nubank devem estrear na próxima quinta-feira na Bolsa de Nova York (Nyse) sob o ticker NUBR33.

PUBLICIDADE

No Brasil, os papéis do Nubank serão negociados por meio de BDRs (recibos brasileiros de ações estrangeiras). Cada ação valerá seis BDRs, que serão negociados simultaneamente na B3.

Em comunicado voltado aos clientes brasileiros nesta terça, o Nubank esclareceu em seu blog as mudanças na oferta de ações, ressaltando que “nada muda para o cliente” que decidiu investir na oferta do banco digital.

“Nada muda - qualquer reserva de BDRs já feita continua válida. No dia 9 de dezembro, você receberá uma confirmação do Nubank com o total de BDRs que conseguiu comprar”, disse no post, destacando que existe a possibilidade de cancelar o pedido de reserva.

PUBLICIDADE

O valor mínimo para aplicação do varejo brasileiro será de R$ 30 e o máximo, de R$ 300 mil. O período geral de reserva começou em 17 de novembro e termina no dia 7 de dezembro, sendo que para os clientes começa no dia 9 de novembro e termina em 5 de dezembro.

Para o programa de clientes, os coordenadores de oferta reservaram, inicialmente, um montante de R$ 180 milhões em BDRs. O volume de ações destinado aos clientes poderá ser aumentado em 25%, a depender da demanda. Se a demanda superar a oferta, as alocações serão feitas por ordem de chegada.

Os clientes que aderirem ao programa deverão manter os papéis pelo prazo de 12 meses.

Âncora

Além da redução na faixa de preço, o Nubank informou que a oferta deverá ter a presença de investidores âncora, que podem adquirir pelo menos US$ 1,3 bilhão em ações e ajudar a viabilizar a operação. Entre esses investidores, estão Sequoia Capital, Tiger Global, SoftBank, Dragoneer, Sands Capital, Invesco, Morgan Stanely e JPMorgan, entre outros.

O Nubank comunicou ainda que os lotes suplementares de ações que irão para a oferta ao mercado - chamado greenshoe - será apenas de emissão da Nu Holdings e no tamanho de 10%. “Essas ações suplementares, se necessárias ao IPO, serão distribuídas apenas nos Estados Unidos e não na forma de BDRs, no Brasil”, informou o Nubank por meio de post, ressaltando que nenhum investidor ou fundador do banco digital vai vender as ações neste momento.

Veja mais: IPO do Nubank põe à prova euforia com startups da América Latina

Toni Sciarretta

Toni Sciarretta

News director da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista com mais de 20 anos de experiência na cobertura diária de finanças, mercados e empresas abertas. Trabalhou no Valor Econômico e na Folha de S.Paulo. Foi bolsista do programa de jornalismo da Universidade de Michigan.

PUBLICIDADE