promo
Mercados

Petróleo cai antes de possível anúncio sobre reservas dos EUA

Países consumidores de petróleo como Japão, Coreia do Sul e Índia devem se juntar em esforço para reduzir os preços

Tubería de Petróleo
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os preços do petróleo caíam nesta terça (23), antes do esperado anúncio pelos EUA e outros grandes consumidores sobre a liberação de reservas de emergência em uma tentativa de controlar os altos preços dos combustíveis e a inflação galopante.

Os futuros em Nova York caíam abaixo de US$ 76 o barril, após alta de 0,9% na segunda. A Índia está planejando uma liberação de 5 milhões de barris de seus estoques, com um anúncio oficial previsto para terça-feira. Os EUA também podem anunciar um lançamento hoje e o presidente Biden deve fazer comentários sobre a redução de preços para os consumidores mais tarde.

Além da Índia, há indicações de que Japão, Coreia do Sul e, potencialmente, China estão todos prontos para agir e liberar estoques, um esforço sem precedentes para esfriar os preços. Os delegados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo disseram que a liberação de milhões de barris não se justifica nas atuais condições de mercado e que o grupo pode ter que reconsiderar os planos de adicionar mais petróleo quando eles se reunirem na próxima semana.

Veja mais: EUA podem liberar reservas de petróleo com outros países: Fontes

A cisão entre produtores e consumidores ameaça criar uma luta pelo controle do mercado global de petróleo. A recuperação do petróleo vacilou nas últimas semanas, em parte devido à especulação de que os consumidores liberarão suprimentos de reservas estratégicas. O ressurgimento da Covid-19 nos EUA e na Europa, entretanto, está levantando preocupações sobre as perspectivas para a demanda.

Os EUA estão considerando um lançamento de mais de 35 milhões de barris, embora os planos possam mudar, de acordo com uma pessoa familiarizada com os planos da Casa Branca.

“Uma liberação de 35 milhões de barris dos EUA seria significativa”, disse Warren Patterson, chefe de estratégia de commodities do ING Groep. “Depois de considerar os volumes potenciais de outros, estamos olhando para algo bastante substancial. O risco de novas restrições relacionadas à Covid neste inverno e possíveis lançamentos dos estoques podem ser suficiente para persuadir a OPEP a interromper os aumentos de fornecimento “.

Preços

  • O West Texas Intermediate caía 1,2% para US$ 75,87 o barril às 8h31, horário de Londres.
  • O Brent recuava 0,7% para US$ 79,13 o barril.

A Casa Branca também está considerando a proibição das exportações de petróleo para reduzir os preços, de acordo com um legislador que defende a medida. Faz apenas seis anos que o Congresso suspendeu a proibição de 40 anos às exportações dos EUA, que regularmente ultrapassam os 3 milhões de barris por dia.

“Este lançamento será um para os livros de história”, disse Keshav Lohiya, fundador da empresa de análise Oilytics. “A regra geral normalmente é fazer o oposto do que o governo faz nos mercados, e nos perguntamos se a liberação dos estoques vai definir o fundo do poço para os preços do petróleo.”

Leia também

Merkel diz que onda de Covid é a ‘pior’ enfrentada pela Alemanha