PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ibovespa fecha no vermelho com fiscal no radar; dólar ruma para R$ 5,60

Andamento da PEC dos precatórios segue preocupando investidores; juros avançam com perspectiva de aperto monetário maior

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Mesmo após uma abertura positiva, o Ibovespa acabou invertendo o sinal pela tarde e encerrando o dia em queda, atingindo os níveis mais baixos do ano. O mercado continua receoso quanto ao andamento da PEC dos precatórios e a possibilidade que as despesas judiciais fiquem fora do teto de gastos. O dólar também azedou e subiu. Já no exterior, aos principais índices acionários de Nova York seguiram caminhos mistos.

  • A bolsa ficou na casa dos 102.000 pontos. Destaque para as perdas em ações atreladas a commodities, mineradoras e siderúrgicas, que foram influenciadas pela queda no preço do minério de ferro e o aumento dos estoques do produto nos portos da China. O dólar manteve-se acima dos R$ 5,55 e ruma para R$ 5,60.

A expectativa é de que a PEC dos Precatórios seja pautada para discussão em plenário ainda este mês -- mas, com as mudanças que estão no radar dos parlamentares, a probabilidade é de que tenha que retornar à Câmara. Ontem (17), o ministro da Economia Paulo Guedes disse que vê como “um grande erro” a defesa de alguns senadores de deixar as despesas judiciais fora do teto de gastos.

PUBLICIDADE

Já os senadores José Aníbal (PSDB-SP), Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) são autores de um substitutivo ao projeto aprovado pela Câmara, que elimina a mudança no cálculo do Teto de Gastos – mudança que provocou a demissão de quatro assessores de Paulo Guedes no mês passado – e que, se aprovado, na prática, proíbe o pagamento das chamadas emendas do relator. Pela proposta dos senadores, não há previsão de reajuste de salários para servidores, como o aventado pelo presidente Jair Bolsonaro.

No exterior, as ações de tecnologia levaram o mercado de ações a novos recordes em Nova York, com o foco também nos balanços de varejistas.

  • Câmbio: O dólar fechou em alta de 0,78% a R$ 5,5697;
  • Bolsa: O Ibovespa caiu 0,51%, para 102.426 pontos;
    • Entre as maiores altas percentuais ficaram Méliuz (CASH3), Alpargatas (ALPA4) e NotreDame Intermédica (GNDI3). Nas maiores perdas: Usiminas (USIM5), CSN (CSNA3) e Bradespar (BRAP4);
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2025 avançou de 11,95% para 12,05% enquanto o de 2027 foi de 11,88% para 11,93%;
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones recuou 0,17%, enquanto o S&P 500 avançou 0,34% e o Nasdaq 0,45%;
  • Bitcoin: Perto das 18h30, a criptomoeda operava em queda de 3,81%, a US$ 58.058;

-- Com informações de Bloomberg News

PUBLICIDADE

Leia também

Exchange de cripto Gemini busca capital com valuation de US$ 7 bi

Prazo para Alliar oficializar nova investida de Tanure acaba amanhã

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE