PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Minério oscila com embarques e demanda por aço na China em foco

Contratos futuros do minério de ferro caíam 0,3%, para US$ 88,85 a tonelada às 15h14 de Singapura

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O minério de ferro oscilou entre ganhos e perdas com investidores focados na queda dos embarques de mineradoras e desaceleração do consumo na China.

O Brasil exportou 1,22 milhão de toneladas de minério por dia nos primeiros oito dias deste mês, volume inferior ao de outubro e à média de novembro do ano passado. Segundo relatório do Bernstein na semana passada, as exportações das maiores mineradoras de minério de ferro estão 7,1% menores neste trimestre em comparação com o mesmo período de 2020.

PUBLICIDADE

Analistas do mercado também monitoram o ritmo dos cortes na produção de aço na China. O volume produzido de aço bruto em outubro já caiu para o menor nível em quase quatro anos, enquanto uma pesquisa com usinas realizada pela China Iron & Steel Association apontou contínua queda da produção no início de novembro. O país também enfrenta aumento dos estoques de minério e margens mais fracas das usinas.

“Esperamos que os cortes de produção anuais excedam a meta original este ano”, escreveu a Huatai Futures em nota. Segundo o relatório, a maior atividade de manutenção nos altos-fornos em outubro contribuiu para reduzir significativamente o volume, enquanto restrições de produção devem continuar à medida que a Olimpíada de Inverno se aproxima.

Os contratos futuros do minério de ferro caíam 0,3%, para US$ 88,85 a tonelada às 15h14 de Singapura. Na Bolsa de Dalian, os futuros recuaram 0,4%, enquanto os contratos de bobina a quente e vergalhão avançaram em Xangai.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Biden espera anunciar nome para o Fed em ‘quatro dias’

PUBLICIDADE