PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Mercados iniciam semana com leves perdas na Ásia

Agenda da semana inclui divulgação de inflação nos EUA, reunião do Partido Comunista e festival do Dia do Solteiro na China

Ásia inicia semana estável
Por Andreea Papuc
07 de Novembro, 2021 | 10:22 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados asiáticos iniciaram os negócios desta segunda-feira (noite de domingo no Brasil) estáveis, com investidores analisando nesta semana como as pressões nos preços estão impactando o ritmo da recuperação econômica. Os títulos do Tesouro americano, enquanto isso, reduziam a queda.

As ações subiam no Japão, flutuavam na Austrália e caíam na Coreia do Sul. Os futuros dos EUA caíam, depois que todos os principais índices de ações dos EUA subiram para recordes na sexta-feira (5), com o S&P 500 divulgando a quinta alta semanal consecutiva.

PUBLICIDADE

Isso que um ganho maior do que o previsto e de base ampla nas folhas de pagamento dos EUA indicou um maior progresso no preenchimento de milhões de vagas à medida que os efeitos da variante delta enfraquecem.

Os títulos australianos se recuperavam depois que o rendimento do Tesouro de 10 anos dos EUA caiu abaixo de 1,5%. Os investidores estão mudando para uma visão de que os bancos centrais não vão acelerar os aumentos das taxas de juros em face da inflação persistente. Os mercados assistirão de perto uma leitura sobre os preços ao consumidor dos EUA esta semana.

Já as ações na China estarão em foco quando o Partido Comunista se reunir pela primeira vez em mais de um ano nesta semana. Espera-se que o encontro estabeleça as bases para a extensão do mandato do presidente Xi Jinping, que abalou os mercados com sua campanha de “prosperidade comum” para redistribuir a riqueza do país.

PUBLICIDADE

Contexto da semana

Na última semana, os investidores foram estimulados por uma forte temporada de lucros, apesar da alta da inflação e dos problemas da cadeia de abastecimento. O sentimento ficou ainda mais reforçado após o anúncio da pílula Covid-19 da Pfizer, enquanto as preocupações sobre a rapidez com que os bancos centrais retirariam o estímulo diminuíram. Enquanto isso, a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou na sexta-feira o maior pacote de infraestrutura do país em décadas.

Mesmo assim, o debate sobre o ritmo da inflação continua a obscurecer os mercados. O rendimento médio por hora dos americanos aumentou 4,9% em outubro em relação ao ano anterior, o maior desde fevereiro. A presidente do Federal Reserve Bank de Kansas City, Esther George, disse que o risco de um período prolongado de inflação elevada aumentou e que seu argumento para a paciência diante das pressões inflacionárias diminuiu.

“A inflação é o principal obstáculo no momento”, disse Dana D’Auria, co-diretora de investimentos da Envestnet, à Bloomberg TV. “Há uma desconexão neste ponto entre algumas das expectativas que temos sobre a inflação e o que os consumidores estão sentindo na prática. À medida que chegarmos a um novo equilíbrio de preços, continuaremos a sentir isso por um período de tempo e esse será o vento contrário para os mercados enfrentarem. "

Além disso, na frente econômica, a China registrou um superávit comercial mensal recorde em outubro, à medida que as exportações aumentaram, ressaltando o apoio à economia chinesa que desacelerou fortemente nos últimos meses.

Já o petróleo avançava, reduzindo a perda semanal. O Bitcoin foi negociado abaixo de US$ 63.000.

O que assistir esta semana:

  • O Comitê Central de tomada de decisões do Partido Comunista da China começa a se reunir na segunda-feira até 11 de novembro.
  • A presidente do Federal Reserve Bank de São Francisco, Mary Daly, fala terça-feira
  • Financiamento agregado da China, oferta de dinheiro, novos empréstimos em yuans na terça-feira
  • Inflação ao produtor da China quarta-feira
  • Estoques do atacado dos EUA, inflação, pedidos de auxílio-desemprego na quarta-feira, por conta do feriado do Dia dos Veteranos
  • A China realiza o Dia dos Solteiros, o maior festival de compras do mundo, quando gigantes do comércio eletrônico como Alibaba e JD.com atraem compradores com pechinchas quinta-feira

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

PUBLICIDADE

Ações

  • Futuros do S&P 500 caíam 0,1% às 9h10, horário de Tóquio
  • Futuros do Nasdaq 100 caíam 0,2%
  • Futuros do Hang Seng caíam 0.6%
  • --With assistance from Cormac Mullen.

Moedas

  • O iene japonês era negociado a 113,53 por dólar, queda de 0,1%
  • O yuan offshore era negociado a 6,3972 por dólar
  • O Bloomberg Dollar Spot Index subia 0,1%
  • O euro era negociado a US$ 1,1565

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subiam para 1,47%

Commodities

  • O petróleo bruto do tipo WTI (West Texas Intermediate) subia 0,4%, para US$ 81,58 o barril
  • O ouro estava era negociado a US$ 1.815,24 a onça

(atualizado às 22h21 com cotações mais recentes)

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Tokens da Tesla caem 6,8% após promessa de Elon Musk sobre venda de ações


PUBLICIDADE