PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cripto

Conheça o Shiba Inu, token meme que vale quase metade do Mercado Livre

A criptomoeda é habilitada dentro do blockchain Ethereum e é atrativa para as operadoras de varejo devido ao preço

Shiba Inu é habilitado dentro do blockchain Ethereum e seu valor atrai o trading de varejo; com pouco mais de US$1, é possível adquirir 20 mil Shib
27 de Outubro, 2021 | 04:57 pm
Tempo de leitura: 5 minutos

Bloomberg Línea — O Shiba Inu deixou de ser apenas uma das raças de cães mais populares no Japão e se tornou o rosto de dois dos símbolos de um ecossistema no qual existe vida além do Bitcoin e do Ethereum. O Dogecoin, lançado há sete anos, e o Shiba Inu, fundado em 2020, não se caracterizam apenas por usar a foto de um desses cachorros como ilustração, mas também por terem nascido de uma brincadeira.

Uma piada que, pelo menos no caso do Shiba Inu, chama a atenção, pois cresceu 821% no mês passado, apesar de uma unidade ainda não valer nem US$ 1. Este criptoativo foi criado por uma pessoa anônima, ou um grupo, sob o nome de Ryoshi com a promessa de ser um “meme token descentralizado que se tornou um ecossistema vibrante”.

Sua capitalização de mercado já é superior a US$ 32 bilhões, conforme os preços de hoje (27), o que supera o valor de mercado de empresas como a Ecopetrol (US$ 31,7 bilhões), conforme cotação nos Estados Unidos, e representa quase metade do valor do Mercado Livre (US$ 76,8 bilhões). Seu valor também é superior a fortunas como a do fundador da Softbank, Masayoshi Son.

Uma comunidade foi formada para o token, tornando a hashtag #SHIBARMY um dos tópicos mais comentados no Twitter. Essa comunidade também participa de atividades que vão além da compra e venda do token, desde uma incubadora até uma associação com o Amazon Smile para arrecadar dinheiro e doar um percentual para uma associação de resgate de cães dessa raça.

PUBLICIDADE


O Shiba Inu é habilitado dentro do blockchain Ethereum, e seu valor atrai pequenos investidores. Com pouco mais de US$ 1, uma pessoa pode comprar 20 mil Shib. Portanto não é surpresa alguma que, nesta semana, mais de 300 mil pessoas (o suficiente para lotar o Maracanã quase quatro vezes), assinaram uma petição no Change.org pedindo à plataforma Robinhood para incluir a possibilidade de negociar o token.

No total, um trilhão dessas criptomoedas foram criadas e divididas em duas partes: metade dos tokens foram depositados no Uniswap, uma exchange descentralizada de criptomoedas, e a outra metade foi entregue a Vitalik Buterin, desenvolvedor e criador do blockchain Ethereum.

Ben Caselin, chefe de pesquisa e estratégia da exchange de criptomoedas AAX, disse à Bloomberg que a especulação é o principal agente do aumento dos preços e que os padrões do setor sugerem que eventualmente o Shiba Inu “será desafiado por outros projetos e perderá boa parte de seu valor”.

PUBLICIDADE

Para Clara Medalie, analista da Kaiko, criptomoedas como Shib e Dogecoin capturaram o fascínio de uma nova geração de investidores e fazem parte de uma tendência mais ampla “que faz a valorização dos ativos diferir da realidade”.

Carlos Mesa, diretor da Fundación Bitcoin Colombia, concordou que esses tokens trazem mais um movimento popular, que funciona para que pessoas que nunca se aproximaram deste mundo o façam. “Esta é uma moeda meme que serve para que algumas pessoas que estão chegando agora saibam mais”, disse ele à Bloomberg Línea.

Por enquanto, a petição no Change.org fez o Shiba Inu decolar mais de 30% nas últimas 24 horas, segundo a plataforma Coingecko. Se acatada, ela permitirá que os usuários da Robinhood, como disse a Bloomberg, tenham a oportunidade de gastar seu dinheiro em uma piada baseada em outra piada.

Os memes nas criptomoedas

O Shiba Inu se define como o “matador de dogecoin”, que também nasceu como uma piada no auge do bitcoin em 2013 e foi criado pelos engenheiros de software Billy Markus e Jackson Palmer. Ambos se inspiraram no meme que usa a foto de um cachorro shiba inu. O criptoativo estava ganhando popularidade à medida que celebridades como Elon Musk o promoviam em suas redes sociais.

Muitas pessoas com quem falei nas linhas de produção da Tesla ou da SpaceX possuem Doge. Eles não são especialistas nem são gigantes do Vale do Silício. Por isso decidi apoiar o Doge - parece ser a criptomoeda do povo.

O fundador da Tesla, e o homem mais rico do mundo, a descreveu no domingo (24), como a criptomoeda do povo. Quando participou do programa Saturday Night Live em maio, entre uma piada e outra, ele disse que seria “o futuro das moedas“, mas, na verdade, é uma ”furada“.

PUBLICIDADE

A onda do dogecoin também teve a presença de Gene Simmons, da banda Kiss, e do cantor Snoop Dog. Até empresas como a AMC anunciaram que o recebem como forma de pagamento nos Estados Unidos.

“Vemos que a relevância da cultura pop tem mais peso do que os fundamentos, especialmente quando personalidades famosas como Elon Musk estão envolvidas. Os mercados estão cada vez mais ligados a esses personagens, reunindo comunidades inteiras de comerciantes e isso pode desencadear grandes movimentos de mercado simplesmente com base no humor do dia. Portanto, o valor desses tokens está intrinsecamente ligado a seus patrocinadores famosos e sua contínua relevância cultural pop”, disse Medalie à Bloomberg Linea.

Mesa concorda que se parece mais com um movimento social e deu como exemplo o fato de que o dogecoin não tem “um desenvolvimento tecnológico muito forte”.

Os riscos permanecem

Ryoshi disse que a tecnologia do shib é mais voltada para a comunidade do que o dogecoin, que hoje vale US$ 0,25. “Fomos apelidados como o matador de dogecoin, porque o valor do shib está preparado e pronto para superar o valor do dogecoin. Mesmo que o shib nunca chegue a US$ 0,01, entre nossa publicidade e nossa utilidade, será proporcionalmente mais do que a popular moeda do meme canino”, escreveu Ryoshi no chamado papel branco deste token.

PUBLICIDADE
Cotação foi de US$ 0,24 às 13h de Nova York (14h no horário de Brasília)dfd

De acordo com seu fundador, ela já tem meio milhão de detentores listados em mais de 40 exchanges, então está a caminho de uma adoção generalizada “inevitável”.

No entanto, seu otimismo não obscurece os riscos. Bret Kenwell, gerente da Future Blue Chips, escreveu em um blog no site oficial da Nasdaq que “qualquer pessoa que comprar esta criptomoeda deve aceitá-la como uma ação volátil” e que uma posição deveria ser tão pequena a ponto de “não causar mais do que uma perda insignificante no portfólio“, e que poderia desaparecer de uma hora para outra.

Na segunda-feira (25), por exemplo, caiu 15% durante a manhã depois que Musk disse em um tweet que não tinha shibs em seu portfólio. Em outro tweet, ele disse que comprou bitcoin, ether e dogecoin e “é isso”.

Para Medalie, os tokens meme são “inerentemente arriscados para os investidores, porque seu objetivo é que " não tenham fundamento além do fato de serem uma paródia “. Apesar disso, a analista da Kaiko insistiu que estamos em uma era financeira sem precedentes caracterizada pela crescente influência da cultura pop nos produtos de investimento, graças ao “efeito democratizador” de plataformas como a Robinhood e a Coinbase, que permitem a qualquer pessoa simplesmente abrir um conta e começar a negociar.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Bancos Centrais pensam seriamente em adotar moedas digitais

Carlos  Rodríguez Salcedo

Carlos Rodríguez Salcedo

Periodista colombiano, especializado en economía. Fui periodista y editor del diario La República, con experiencia en temas macroeconómicos, empresariales y financieros. Además, pasé por la agencia de noticias Colprensa.