PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Facebook espera mais anúncios apesar de gargalos logísticos

Agências de publicidade observam aumento dos gastos com a reabertura das economias

Companhia anunciou que vai criar 10 mil postos de alta qualificação na Europa nos próximos cinco anos
Por Francine Lacqua e Ivan Levingston
18 de Outubro, 2021 | 03:13 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O Facebook espera um nível recorde de anúncios durante a temporada de vendas do Natal, apesar dos problemas nas cadeias de suprimentos que complicaram os planos de varejistas, de acordo com uma executiva sênior.

“Todos os segmentos enfrentam problemas nas cadeias de suprimentos no momento e isso está impactando de maneiras diferentes”, disse Nicola Mendelsohn, vice-presidente do grupo de negócios globais, em entrevista à Bloomberg Television. “No momento, está tudo certo para o período de festas mais movimentado do ano e também o que provavelmente será o maior período de marketing online já visto.”

Depois de registrar queda da receita com anúncios no início da pandemia, agências de publicidade observam aumento dos gastos com a reabertura das economias.

Veja mais: Instagram está preocupado com retenção e engajamento de adolescentes

PUBLICIDADE

No entanto, atrasos nas entregas, queda da produção e escassez de mão de obra já afetam as expectativas para a temporada de fim de ano, levando algumas empresas a reduzirem as previsões de vendas.

Na segunda-feira, o Facebook disse que vai criar 10 mil postos de alta qualificação na Europa nos próximos cinco anos, como parte do esforço da gigante de redes sociais para desenvolver o chamado metaverso, um universo digital cuja interação online seria mais próxima da realidade.

Os mercados-alvo para as contratações incluem a República da Irlanda que, ao contrário da Irlanda do Norte, continua fazendo parte da União Europeia, bem como Alemanha, França, Itália, Espanha, Polônia e Países Baixos. Um porta-voz do Facebook confirmou à Bloomberg que o Reino Unido não está incluído.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Ações da Getnet têm forte alta e analista aponta potencial ‘conflito de interesse’