promo
Negócios

Primeira arena multiuso de SP quer atrair turnês mundiais para o país

Com investimento de R$ 500 milhões, obras da Arena São Paulo começam no segundo semestre de 2022

Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — A nova arena multiuso que será construída em São Paulo pretende atrair eventos e turnês internacionais para o país. Com capacidade para 20 mil pessoas, a Arena São Paulo será construída por meio de uma parceria entre a Live Nation Entertainment, a Oak View Group (OVG), e a GL events, que neste ano venceu a licitação da concessão do Anhembi.

Na última quinta-feira (14), foi apresentado à prefeitura de São Paulo o projeto detalhado da primeira arena multiuso da cidade. O início das obras está previsto para o segundo semestre de 2022 e conclusão é para 2024. O novo espaço ficará entre as duas principais atrações do atual complexo do Anhembi: a passarela do samba e o centro de convenções.

A ideia é que o espaço receba eventos com foco no lazer e entretenimento, seguindo o modelo adotado nesses espaços em cidades como Nova York, nos Estados Unidos. “A maior força será o ‘family entertainment’, o que inclui shows e eventos esportivos”, diz Milena Palumbo, CEO da GL events Brasil.

O grande objetivo do projeto é atrair um número maior de turnês de artistas estrangeiros para o Brasil já que, atualmente, muitos acabam deixando de passar pelo país devido a ausência de espaços adequados para shows e atrações que não podem ser realizados em locais abertos, como o estádio do Morumbi, por exemplo, que tradicionalmente recebe shows.

“Diversas turnês são desenhadas para serem feitas somente em espaços internos. Quando se tem um produto como esse [a Arena São Paulo], é possível viabilizar turnês internacionais e novas atrações que, de outra forma, não viriam para São Paulo”, diz Palumbo. A expectativa é que ela receba cerca de cem eventos por ano.

“Vemos de forma muito positiva a retomada, com uma capacidade extraordinária de reação do mercado”, diz a CEO, que cita como exemplo o movimento observado nos EUA após os retorno dos shows presenciais onde, segundo ela, a Live Nation vendeu mais de US$ 4 bilhões em ingressos.

“Um equipamento como esse qualifica o destino e o coloca na prateleira de outra forma para a indústria do entretenimento”, completa.

Durante sua construção, a arena deve gerar 3 mil empregos e mais outros 500 após a inauguração. O empreendimento fará parte do projeto Distrito Anhembi, uma área que, além da arena multiuso, terá um centro de convenções, empreendimentos comerciais, hotel, hospital e projetos de inovação, além de um complexo audiovisual com estúdios para gravações de filmes e publicidade.

Leia também

Rock in Rio volta em meio a dúvidas sobre evolução da pandemia

Bares, restaurantes e casas de show começam a exigir comprovante de vacina nos EUA

Hard Rock aposta no apelo de Lionel Messi com latinos para acelerar projetos de lançamentos de resorts no Brasil

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.